Chlorella e Spirulina você encontra na Tudo Saudável!


Atualizações: Operação Jade Helm

Responder 
 
Avaliação do Tópico:
  • 1 Votos - 5 Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
A guerra cultural aos meninos
04-01-2018, 11:28 PM
Resposta: #1
A guerra cultural aos meninos
A guerra cultural aos meninos

31 DE DEZEMBRO DE 2017 ~ CRISTIANE LASMAR

[Imagem: 679a0f419965e205e83865b3b1e0b44f-home-pa...945720.jpg]


Neste artigo, o quarto e último da série sobre a ideologia de gênero, vou falar sobre os meninos. Mais precisamente, sobre o modo como as suas disposições naturais vêm sendo depreciadas pela cultura feminista que domina a cena educacional contemporânea. No artigo anterior, mostrei que as meninas são educadas para a auto vitimização e a desfeminilização, e crescem com a falsa percepção de que os homens são inimigos potenciais. Os meninos, por sua vez, são levados a acreditar que aquilo que neles é mais espontâneo e específico, ou seja, a sua masculinidade, é nociva ao mundo e, principalmente, às mulheres.

As mensagens feministas dirigidas aos meninos devem ser entendidas como parte de um projeto político e ideológico mais amplo, cujos fundamentos, objetivos e métodos já foram dissecados por autoras como Christina Hoff Sommers, no livro “The War Against Boys” (2000) e Suzanne Venker, em “War on Men” (2013). Embora descrevendo o fenômeno a partir dos dados relativos à sociedade americana, essas análises descortinaram as bases do programa de ataque à masculinidade que está em curso em praticamente todos os países ocidentais. Vou me concentrar aqui no modo como esse programa é posto em prática na educação das crianças, começando por esclarecer quais são as disposições infantis que estou chamando de “masculinas” e que o projeto feminista tanto se esforça por neutralizar.

Sabemos que, durante a vida intra-uterina, o cérebro dos meninos é banhado por uma quantidade muito maior de testosterona do que o das meninas, e que isso determina, em ampla medida, a forma masculina de estar no mundo. Não é difícil perceber, por exemplo, que, em média, os meninos desenvolvem a coordenação ampla antes das meninas, ao passo que estas se antecipam no desenvolvimento da linguagem e da coordenação fina. E que, desde a mais tenra idade, a maioria dos meninos manifestam mais interesse imediato por objetos do que por pessoas, preferem brinquedos que possuem barulho e movimento, e mostram-se ávidos por brincadeiras que envolvam exploração, confronto corporal e dispêndio explosivo de energia.

A maior propensão dos meninos a recorrer à violência física para resolver conflitos também faz parte desse pacote. Quem os educa tem, portanto, diante de si, a importante tarefa de ajudá-los a mitigar e canalizar o seu potencial agressivo para formas de ação civilizadas e socialmente produtivas. Esse esforço de culturalização das disposições naturais masculinas é absolutamente necessário e jamais houve sociedade que deixasse de realizá-lo. Mas o que vem acontecendo no Ocidente contemporâneo é algo sem precedentes. Temos reprimido, em nossos meninos, todo tipo de comportamento que manifeste vigor combativo e espírito abertamente competitivo, sufocando assim traços essenciais de sua masculinidade. Em suma, os meninos estão sendo impedidos de ser meninos plenamente. E, quando resistem, seu modo de ser é problematizado, estigmatizado. Em muitos casos, chega a ser tratado como algo patológico.

É verdade que não se pode culpar a “ideologia de gênero” por absolutamente tudo. Alguns fatores sociológicos também contribuem para esse cerco à masculinidade. Um deles é a intensificação do padrão de vida urbano. A residência em apartamentos, a impossibilidade de brincar na rua ou em quintais, em contato íntimo com a natureza, assim como o fato das crianças precisarem estar sob vigilância constante de um adulto, tudo isso restringe as suas possibilidades de experimentarem situações espontâneas de aventura, competição e confronto. A oportunidade de se movimentarem amplamente ficou restrita à prática de esportes em clubes e academias, ou seja, a situações de curta duração, rotinizadas e supervisionadas diretamente por professores e instrutores, ou seja, sem uma liberdade real. Em muitos casos, porém, nem isso é concedido aos meninos. Uma boa parte das crianças vive a triste realidade do sedentarismo absoluto. Durante o tempo em que não estão na escola, ficam paralisadas diante das telas dos aparelhos eletrônicos, assistindo por horas a fio as aventuras de personagens virtuais que lutam, correm e se arriscam. Tudo o que lhes resta é o exercício vicário da masculinidade.

Outro fator importante que concorre para esse processo é a dinâmica própria da escola. Por seu caráter universalista e homogeneizante, a escola moderna não pode permitir a expressão plena das individualidades dos alunos, e precisa mantê-los quietos pelo maior período de tempo possível. Além disso, com o fenômeno da judicialização crescente das relações sociais, as escolas têm se tornado alvo potencial de processos por parte dos pais, o que leva os gestores a tentar reduzir o risco de acidentes a zero, aprofundando o controle sobre a corporalidade exuberante dos meninos. Eles não podem brincar de luta, envolver-se em competições espontâneas e, em muitos casos, não são nem mesmo autorizados a correr no recreio. Devem ficar sentados por horas a fio, mimetizando a duras penas o comportamento das meninas, que, embora mais conversadeiras, são, em geral, mais maduras e capazes de se manter quietas e concentradas quando necessário. Por serem mais empáticas, elas também têm mais facilidade para desenvolver relações de cumplicidade com os professores.

Além de não possuírem meios para dar expressão às suas necessidades de movimento, ação e competição, os meninos ainda recebem poucos estímulos imaginativos na escola. Os professores são, em sua maioria, mulheres, e os currículos escolares têm se distanciado cada vez mais da sensibilidade masculina típica. Pensemos, por exemplo, na nova onda de desenvolver nos alunos “competências socioemocionais”. Não é preciso ser PHD em desenvolvimento infantil para saber que esse tipo de conteúdo será, já de saída, muito mais atraente para as meninas, as quais têm mais facilidade e desenvoltura para falar de seus próprios sentimentos, e gostam de fazê-lo. Não obstante, a matéria é introduzida como se atendesse a uma necessidade geral e irrestrita, e sem nenhuma consideração relativa às diferenças entre os sexos. E é claro que isso não ocorre por desconhecimento ou descaso. O objetivo é exatamente o de transformar a sensibilidade dos meninos, da mesma forma como acontece com a seleção da literatura a ser trabalhada em sala de aula. Onde estão as histórias de batalhas, aventuras e heroísmo que tanto encantam a imaginação masculina? Foram substituídas por narrativas politicamente corretas e eivadas de ideologia de gênero.

Em condições normais, esses dois fatores de cerco à masculinidade – a vida urbana e a pedagogia escolar – poderiam ser relativamente contornados pela adoção de estratégias de compensação e adaptação por parte da família e da própria escola. Porém, as chances de se encontrar caminhos alternativos que beneficiem os meninos têm sido limitadas pela interferência de um terceiro fator, que é dentre todos o mais perverso, justamente por impedir o ajuste dos outros dois. Refiro-me à influência nefasta do discurso feminista que apresenta o modo de ser masculino como potencialmente “tóxico”, como algo de que os homens precisam se livrar, para o bem das mulheres e para o seu próprio bem. Nesse ponto, já não estamos mais falando de um constrangimento à masculinidade criado por circunstâncias históricas e sociológicas, e sim de um juízo de valor ideológico e politicamente interessado.

O discurso da “masculinidade tóxica” já se embrenhou em todos os níveis da atividade educacional, impregnando a visão de mundo de boa parte das famílias e de quase todos os gestores e agentes escolares. Em seu nome, os meninos têm sido submetidos a um processo de desvirilização de amplas consequências individuais e sociais. Um exemplo é a redução significativa de suas chances de sucesso escolar. Ao exercer tamanha pressão sobre a masculinidade, a educação atual coloca os meninos em notória desvantagem acadêmica em relação às meninas. Eles são os campeões nos índices de suspensão, expulsão e reprovação. Entre a população menos favorecida economicamente, essa situação tem resultados cruéis. Diminui as chances de mobilidade social e, em casos de maior vulnerabilidade, leva à marginalização e à exclusão social.

Do ponto de vista individual, abafar a expressão da sensibilidade natural dos meninos e impedir que ela se desenvolva em formas socialmente legítimas e valorizadas, significa despersonalizá-los e restringir as suas perspectivas de vida. Do ponto de vista coletivo, significa deixar de prepará-los para assumir as suas responsabilidades futuras como cidadãos e pais de família. Em muitas ocasiões cruciais, e para certas atividades específicas permanentes, uma comunidade precisa contar com a energia viril, do mesmo modo como uma família precisa contar com um homem que seja capaz de assumir riscos e obrigações pesadas para provê-la e protegê-la. É nas situações de calamidade, nos eventos de emergência, e no enfrentamento das ameaças externas, que nos damos conta do quanto a força física, a intrepidez e a objetividade masculinas são predicados imprescindíveis e admiráveis. Como escreveu C. Hoff Sommers, no livro já citado: “A história nos ensina que a masculinidade sem moralidade pode ser letal. Mas quando a masculinidade é imbuída de moralidade, ela se torna poderosa e construtiva, e uma dádiva para as mulheres (grifo meu).”

Mas os promotores da “ideologia de gênero” não estão preocupados com nada disso. O que nós percebemos como um problema sério, para eles é o corolário de um projeto que foi laboriosamente posto em prática ao longo de cinco décadas e cujos efeitos começam a se tornar mais visíveis agora. O cenário que temos hoje diante de nossos olhos – meninos pressionados em sua masculinidade, meninas confusas em relação à sua feminilidade – vem sendo idealizado, planejado e executado desde o início da segunda onda feminista nos anos 60, quando as universidades, as escolas e os meios de comunicação começaram a ser ocupados por agentes dedicados à pauta da desconstrução.

Em suma, o projeto de desvirilização dos meninos é a outra face do projeto de desfeminilização das meninas. As meninas são convencidas de que a sua feminilidade as transforma em vítimas dos homens. Ressentidas, elas se desfeminilizam para competir com eles. Os meninos são convencidos de que a sua masculinidade os torna algozes das mulheres. Culpados pela dor que alegadamente lhes causariam, eles se desvirilizam para tentar agradá-las. E, desse modo, chega-se mais perto da desestruturação da família heterossexual monogâmica, por meio do ataque a um de seus principais fundamentos, a complementariedade entre os sexos.

https://infanciabemcuidada.com/2017/12/3...s-meninos/

Além deste há mais três artigos excelentes:

Ideologia de Gênero: o que é, de onde vem, e por que você deve se preocupar com ela
28 DE SETEMBRO DE 2017

https://infanciabemcuidada.com/2017/09/2...r-com-ela/

O projeto de criação de crianças confusas
31 DE OUTUBRO DE 2017

https://infanciabemcuidada.com/2017/10/3...-confusas/

A educação feminista e a desfeminilização das meninas
30 DE NOVEMBRO DE 2017

https://infanciabemcuidada.com/2017/11/3...s-meninas/

É terrível o que estão fazendo, é a destruição total do mundo que conhecemos. Há pouco a ser feito, eu tenho poucas esperanças tendo em vista que essas pessoas controlam absolutamente tudo, bancos, indústrias, sistema educacional, governos, mídia, emissão de moeda, ongs, forças militares, agronegócio, religiões, transportes...

É um esquema verdadeiramente satânico. Eles estão minando todos os pilares que mantém o ser humano, atuam em todas as frentes. Irão botar tudo e quase todos de joelhos se os tempos não forem abreviados.
Encontrar todas as respostas deste usuário
Adiciona agradecimento Citar esta mensagem em uma resposta
[-] O(s) seguinte(s) 16 usuários diz(em) obrigado a Aileron pelo seu post:
Aragorn (08-01-2018), Branco (05-01-2018), Cimberley Cáspio (05-01-2018), DeOlhOnafigueira (05-01-2018), Doc S (05-01-2018), FaNtOmAs (05-01-2018), Fire Fox (05-01-2018), jonas car (07-01-2018), Marck Vini (10-01-2018), marcosarierom (08-01-2018), Minerim (07-01-2018), Nelson Ferreira (05-01-2018), Neo1 (05-01-2018), O Mensageiro (05-01-2018), Salsichinha (07-01-2018), thiii (12-01-2018)
As delícias de ALFARROBA da Carob House você encontra na Tudo Saudável Produtos Naturais
05-01-2018, 05:06 PM
Resposta: #2
RE: A guerra cultural aos meninos
e´a guerra dos sexos ,,so´que desta vez parece que as mulheres vão ganhar.

DEUS escreve direito por linhas tortas
Visitar o website do usuário Encontrar todas as respostas deste usuário
Adiciona agradecimento Citar esta mensagem em uma resposta
[-] O(s) seguinte(s) 3 usuários diz(em) obrigado a Nelson Ferreira pelo seu post:
Marck Vini (10-01-2018), marcosarierom (08-01-2018), Neo1 (05-01-2018)
05-01-2018, 05:44 PM
Resposta: #3
RE: A guerra cultural aos meninos
Os pais dessa geração precisam estar muito foçados na educação de seus filhos, justamente numa realidade com tantas "distrações" que nos são passadas como comodidade, principalmente as tecnológicas.

Os filhos necessitam talvez de mais atenção ainda, pois por alguma razão são o alvo desse comportamento desviante.

Engraçado ter encontrado esta criação artística num blog feminista...

[Imagem: patriarchy-on-boys-trio.jpg]


Justamente num artigo que termina com esta outra...
O que se passa com as mulheres atualmente?
Lutam contra um inimigo invisível!

[Imagem: antipatriarcado.jpg]


Chega a dar pena...
[Imagem: erkeklerden-nefret-etmek_745118.jpg]


Aí vai o 'gado' e copia...
[Imagem: odiar-homens.jpg?w=199&h=&zoom=2]


Será tão difícil entender que isto está errado?
[Imagem: princessboy.jpg?w=228&h=&zoom=2]


"Feministas querem eliminar qualquer diferenças entre homens e mulheres, usando crianças para provar suas teses malucas. A ditadura da igualdade forçada ao marxismo cultural e a idéia de “evolução” e “modernidade” cria pessoas traumatizadas, incontentes e incapazes de aceitar o outro por ser diferente. Ou feministas possuem vergonha de serem mulheres?"

Usuário Deslogado
Encontrar todas as respostas deste usuário
Adiciona agradecimento Citar esta mensagem em uma resposta
[-] O(s) seguinte(s) 9 usuários diz(em) obrigado a O Mensageiro pelo seu post:
fallen1232 (05-01-2018), Fire Fox (08-01-2018), jonas car (07-01-2018), Marck Vini (10-01-2018), marcosarierom (08-01-2018), Minerim (07-01-2018), Nelson Ferreira (05-01-2018), Neo1 (05-01-2018), Salsichinha (07-01-2018)
05-01-2018, 05:46 PM
Resposta: #4
RE: A guerra cultural aos meninos
Guerra por todo lado...
Encontrar todas as respostas deste usuário
Adiciona agradecimento Citar esta mensagem em uma resposta
[-] O(s) seguinte(s) 2 usuários diz(em) obrigado a Neo1 pelo seu post:
Marck Vini (10-01-2018), marcosarierom (08-01-2018)
Produtos de Higiene naturais você encontra na Tudo Saudável
05-01-2018, 07:17 PM
Resposta: #5
RE: A guerra cultural aos meninos
Ai ai.....

Que tal esse? Smile

[Imagem: jg48l3.jpg]


Young men tears.

Essa geração de homens é naturalmente afeminada ou afemimada, independente dos condicionamentos.

Por isso eu prefiro os homens mais velhos.
Encontrar todas as respostas deste usuário
Adiciona agradecimento Citar esta mensagem em uma resposta
[-] O(s) seguinte(s) 5 usuários diz(em) obrigado a Angelick pelo seu post:
fallen1232 (05-01-2018), Fire Fox (08-01-2018), Marck Vini (10-01-2018), marcosarierom (08-01-2018), Nelson Ferreira (05-01-2018)
05-01-2018, 10:08 PM (Resposta editada pela última vez em: 05-01-2018 10:19 PM por Bogoton.)
Resposta: #6
RE: A guerra cultural aos meninos
(05-01-2018 05:44 PM)O Mensageiro Escreveu:  Chega a dar pena...
[Imagem: erkeklerden-nefret-etmek_745118.jpg]

Feminazi.
Encontrar todas as respostas deste usuário
Adiciona agradecimento Citar esta mensagem em uma resposta
[-] O(s) seguinte(s) 2 usuários diz(em) obrigado a Bogoton pelo seu post:
marcosarierom (08-01-2018), Nelson Ferreira (06-01-2018)
06-01-2018, 04:45 PM
Resposta: #7
RE: A guerra cultural aos meninos
Ignorando os excessos expostos (quem usa exceções como regras não merece nem comentários), não existe nenhuma campanha de "afemininamento" de homens. Ninguém se torna gay por influência igual muitos pensam. Só quem tem sérias duvidas em relação à própria sexualidade poderia pensar nesse absurdo. A questão é mais complexa do que a maioria imagina. Existem crianças que já nascem se sentindo de outro sexo sem quaisquer influências externas. Se apoiar na taxação desse tipo de atitude em distúrbio mental para justificar sistemas de crenças segregadores não irá mudar esse fato.
Encontrar todas as respostas deste usuário
Adiciona agradecimento Citar esta mensagem em uma resposta
[-] O(s) seguinte(s) 3 usuários diz(em) obrigado a Infinite pelo seu post:
marcosarierom (08-01-2018), Nelson Ferreira (06-01-2018), Neo1 (06-01-2018)
Biscoitos saudáveis e sem glúten
você encontra aqui!
07-01-2018, 02:54 PM (Resposta editada pela última vez em: 07-01-2018 04:40 PM por #RSO#.)
Resposta: #8
RE: A guerra cultural aos meninos
Como você sabe que uma pessoa pode ou não se tornar gay? Como você pode ter certeza que a propaganda em massa da mídia em favor de uma sociedade gayzista não afeta diretamente nossos jovens? Como você sabe que nossa própria alimentação está sendo alterada para causar esses distúrbios sexuais? Me desculpe, mas você só fala a favor do status quo, ou seja, você é pró NOM, mesmo sem saber que é.
Encontrar todas as respostas deste usuário
Adiciona agradecimento Citar esta mensagem em uma resposta
[-] O(s) seguinte(s) 4 usuários diz(em) obrigado a #RSO# pelo seu post:
Fire Fox (08-01-2018), Marck Vini (10-01-2018), Nelson Ferreira (07-01-2018), vLP (08-01-2018)
07-01-2018, 03:54 PM
Resposta: #9
RE: A guerra cultural aos meninos
Não tem a ver com sexo. Mas com a masculinidade e virilidade nos outros campos sem ser na cama.

Os meninos devem brincar de forma a simular, ensaiar e copiar de forma ludica os comportamentos da geração anterior de homens adultos. A parte de sexo é sutil nas brincadeiras.
Encontrar todas as respostas deste usuário
Adiciona agradecimento Citar esta mensagem em uma resposta
[-] O(s) seguinte(s) 2 usuários diz(em) obrigado a Cecelo pelo seu post:
Marck Vini (10-01-2018), Nelson Ferreira (07-01-2018)
07-01-2018, 05:12 PM
Resposta: #10
RE: A guerra cultural aos meninos
(07-01-2018 02:54 PM)#RSO# Escreveu:  Como você sabe que uma pessoa pode ou não se tornar gay? Como você pode ter certeza que a propaganda em massa da mídia em favor de uma sociedade gayzista não afeta diretamente nossos jovens?

Ponto válido. O homossexualismo na antiga Grécia, que parecia ser um padrão normal de conduta, era fruto de predisposição genética, ou fruto de uma cultura que o incentivava?
Encontrar todas as respostas deste usuário
Adiciona agradecimento Citar esta mensagem em uma resposta
[-] O(s) seguinte(s) 5 usuários diz(em) obrigado a Bogoton pelo seu post:
#RSO# (07-01-2018), anisiofeitosa (07-01-2018), Marck Vini (10-01-2018), Nelson Ferreira (07-01-2018), tarcardoso (08-01-2018)
Onde Comprar  Cloreto de Magnésio PA
Responder 


Tópicos Similares
Tópico: Autor Respostas Visualizações: Última Resposta
  A esquerda a discordância como ofensa e as universidades como zonas de guerra John Dickinson 5 1,198 12-04-2016 12:00 PM
Última Resposta: Agente Smith
  Qual a causa da guerra – seja religiosa, política ou econômica? John Dickinson 7 1,867 01-04-2016 02:24 AM
Última Resposta: jonas car
  Meninos de 13 anos estrelam beijo gay mais jovem da TV nos EUA Alexg 12 8,725 26-04-2015 09:03 PM
Última Resposta: #RSO#
  Estamos à beira de uma nova Guerra Fria', diz Gorbachev Popeye 3 2,121 09-01-2015 09:38 AM
Última Resposta: icaro56
  [Nova Ordem Cultural] Como inverter conceitos e legalizar fenômenos sociais rogcon 14 8,784 23-06-2014 02:00 AM
Última Resposta: Littlejohnbr

Ir ao Fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitantes
Tópicos relacionados...

Publicidade:
Loja de Produtos Naturais Tudo Saudável

Recomende o Fórum


Sites Associados: Dossiê Vacina HPV
Registro de Efeitos Adversos das Vacinas
Rastreando Chemtrails
Site Notícias Naturais
Fórum Notícias Naturais Blog Anti-Nova Ordem Mundial

Pesquisar

(Pesquisa Avançada)

Olá, Visitante
Olá Visitante!
Para participar do fórum, é necessário se Registrar.



  

Senha
  





Usuários Online
Existem no momento 108 usuários online.
» 0 Membros | 108 Visitantes

Estatísticas do Fórum
» Membros: 20,221
» Último Membro: micro
» Tópicos do Fórum: 24,723
» Respostas do Fórum: 264,999

Estatísticas Completas

Tópicos Recentes
Febre Amarela- São Paulo, RJ, Minas e Bahia.
Última Resposta Por: Branco
Hoje 12:05 AM
» Respostas: 14
» Visualizações: 1501
Bolsa Família: esmola para vagabundos ou política de transferência de renda?
Última Resposta Por: Beobachter
Ontem 09:01 PM
» Respostas: 111
» Visualizações: 35444
Propaganda do Itaú "Eu sou o futuro - Feliz 2018"
Última Resposta Por: #RSO#
Ontem 07:04 PM
» Respostas: 5
» Visualizações: 790
The Economist - The World in 2018
Última Resposta Por: micro
Ontem 03:21 PM
» Respostas: 32
» Visualizações: 4393
Últimos acontecimentos ONLINE
Última Resposta Por: Elenin20182024
Ontem 02:31 AM
» Respostas: 667
» Visualizações: 146252
Bolívia: perseguição e prisão de cristãos e confisco da Bíblia no país, já começou.
Última Resposta Por: Cimberley Cáspio
Ontem 12:24 AM
» Respostas: 5
» Visualizações: 2181
Até quando os bons se calarão?
Última Resposta Por: pequeno gafanhoto
19-01-2018 07:57 PM
» Respostas: 12
» Visualizações: 1141
Asgardia: Proposta de Nação Espacial
Última Resposta Por: Elenin20182024
19-01-2018 07:31 PM
» Respostas: 5
» Visualizações: 1380
Matemática não é mais uma ciência exata.
Última Resposta Por: ULTRON
19-01-2018 04:18 PM
» Respostas: 5
» Visualizações: 828
Euthanasia Machine: A Cápsula do suicídio feita por impressora 3D
Última Resposta Por: Angelick
18-01-2018 07:31 PM
» Respostas: 15
» Visualizações: 1447
A Banalidade do Mal e a Escravidão Voluntária + Video
Última Resposta Por: FaNtOmAs
18-01-2018 07:30 PM
» Respostas: 0
» Visualizações: 565
NOM: A Nova Etapa >> Parte 1
Última Resposta Por: Lucas_0512
18-01-2018 06:45 PM
» Respostas: 10
» Visualizações: 1724
O Estatuto dos Animais e Sua Liberdade.
Última Resposta Por: Bogoton
17-01-2018 10:52 PM
» Respostas: 24
» Visualizações: 1427
Nova Ordem Mundial e as Cripto Moedas (bitcoin)
Última Resposta Por: Rediu23
17-01-2018 09:33 PM
» Respostas: 15
» Visualizações: 3094
Os Atentados de 11 de Setembro e a Redefinição Orwelliana de "Teoria da Conspiração"
Última Resposta Por: Rediu23
17-01-2018 09:29 PM
» Respostas: 25
» Visualizações: 21725
Papa Francisco concede à ativista pró-aborto a Pontifícia Medalha da Cavalaria
Última Resposta Por: Aileron
17-01-2018 07:30 PM
» Respostas: 0
» Visualizações: 478
Petrobras pagará investidores americanos, mas não quer pagar investidores brasileiros
Última Resposta Por: Profeta do Apocalipse
17-01-2018 06:59 PM
» Respostas: 4
» Visualizações: 356
O Mito da Urna Eletrônica
Última Resposta Por: fil
17-01-2018 04:56 PM
» Respostas: 6
» Visualizações: 1704
Intervenção militar no Brasil! NOM?
Última Resposta Por: Diakonov
17-01-2018 12:54 AM
» Respostas: 33
» Visualizações: 2829
Nos EUA, seríamos também imigrantes de um país de *****?
Última Resposta Por: Tecnocrata
16-01-2018 08:42 PM
» Respostas: 5
» Visualizações: 778
Entenda FÁCIL a religião por detrás da Nova Ordem Mundial
Última Resposta Por: Lucas_0512
16-01-2018 07:16 PM
» Respostas: 56
» Visualizações: 3827
Tolkien anti-NOM
Última Resposta Por: jonas car
16-01-2018 06:27 PM
» Respostas: 10
» Visualizações: 2730
Minha questão fundamental, a GRANDE PERGUNTA, a minha busca se resume nisso....
Última Resposta Por: Elenin20182024
16-01-2018 12:08 PM
» Respostas: 81
» Visualizações: 12820
"Desfazer a privatização não custará um centavo."
Última Resposta Por: Elenin20182024
16-01-2018 11:18 AM
» Respostas: 1
» Visualizações: 353
Espionagem doméstica e internacional americana será mais intensa.
Última Resposta Por: Elenin20182024
16-01-2018 10:51 AM
» Respostas: 1
» Visualizações: 533
Onde foi parar a sua testosterona?
Última Resposta Por: Elenin20182024
16-01-2018 10:32 AM
» Respostas: 53
» Visualizações: 10030
Imigração: Europa recebe a fatura do colonialismo africano.
Última Resposta Por: NoNOM
15-01-2018 05:51 PM
» Respostas: 3
» Visualizações: 427
Nibiru, Elenin, - Transformações da Terra - o que ninguém te conta
Última Resposta Por: Elenin20182024
15-01-2018 10:49 AM
» Respostas: 1227
» Visualizações: 523447
Os Bancos estão morrendo de medo: Bitcoin
Última Resposta Por: Profeta do Apocalipse
14-01-2018 03:40 PM
» Respostas: 88
» Visualizações: 5876
E vem aí o carnaval !!
Última Resposta Por: Bogoton
14-01-2018 02:22 PM
» Respostas: 8
» Visualizações: 1367

Lista completa de tópicos

Divulgue o fórum em seu site!

Camisetas:
camisetas resista à nova ordem mundial