Produtos de Higiene naturais você encontra na Tudo Saudável



Responder 
 
Avaliação do Tópico:
  • 4 Votos - 5 Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Como Reorientar nossos Adolescentes/Jovens sobre a Nova Ordem Mundial
21-01-2013, 02:20 PM (Resposta editada pela última vez em: 21-01-2013 03:12 PM por Sann.)
Resposta: #1
Thumbs Up Como Reorientar nossos Adolescentes/Jovens sobre a Nova Ordem Mundial
[Imagem: jovens-felizes.jpg]

Pessoal, em virtude das respostas surgidas no tópico de apresentação de meu sobrinho que também é membro aqui no fórum, resolvi elaborar esse novo tópico com algumas Dicas, Orientações e Sugestões introdutória acerca do tema N.O.M para nossos filhos/sobrinhos crianças ou adolescentes/jovens.

Iniciarei comentando minha resposta naquele tópico:

Citar:
Para essa galerinha mais jovem sugiro que voces já comecem desde cedo orientando-os, inclusive começando com os tópicos sobre a Disney por exemplo.

Não se esqueçam que nas escolas públicas nossas crianças/adolescentes são doutrinadas a favor da NOM pela ONU-UNESCO e pela própria Disney e Hollywood.

Então, devemos fazer a nossa parte na ANTITESE, ou seja, devemos mostrar-lhes a verdade e compará-las ao ensino promovido pela ONU/UNESCO. Apenas devemos ter a cautela para não fanatizá-los, pois ninguem merece ou quer um filho/sobrinho fanático.

Inclusive tem um tópico aqui que explica bem isso tudo: http://forum.antinovaordemmundial.com/To...o-33º-grau

Tem outros com mensagens subliminares nos desenhos e tem muitos videos no youtube sobre a questão. Os jovens gostam muito de videos e imagens e assim sugiro que lhes orientem pedagogicamente aos poucos a partir dos elementos da Disney.

Aliás, aqui no fórum temos alguns membros bem jovens de 12, 13 14 anos de idade em media e alguns até tem blogs tratando das tematicas anti NOM.

Enfim, o quero dizer é que se a ONU/UNESCO entende que obrigatóriamente que eles é quem deve "educar" nossos queridos, penso com toda razão DIVIRGINDO totalmente, pois cabe a cada um de nós a tarefa de EDUCAR, INSTRUIR, ORIENTAR e ENSINAR nossos adolescentes/jovens.

Para tanto sugiro que iniciem cedo esse tipo de instrução, pois é constatado cientificamente que a melhor faixa etária para eles aprenderem é dos 6 aos 16 anos de idade.

Tanto é verdade que aqui na comunidade temos alguns garotos que estão dentro dessa faixa etária e alguns inclusive já possuem blogs e participam ativamente em redes sociais. Apenos reitero o que disse antes: TENHAMOS CAUTELA P/ NÃO FANATIZAR NOSSOS QUERIDOS.

Segue abaixo uma relação de tópicos (entre outros) que servirão a esse propósito educacional que deve ser ministrado a eles gradativamente e com cautela, para que assimilem bem o conteúdo e assim desde pequenos já se vejam LIVRES DA MATRIX da ONU/UNESCO que é ditada pela cartilha dos Globalistas da Elite Pró-Nova Ordeana.

Quem era Walt Disney? Um Maçon do 33º Grau

I, pet goat II

Lanterna Verde se apaixonará por brasileiro

Super-herói Lanterna Verde é oficialmente GAY

Brinquedo Illuminati

Skol Sensation - Festa Illuminati?

Harry potter, O retorno do anti Cristo!

Novidade: Firefox e Microsoft, Macabros? Mensagens Subliminares Ocultas

O Príncipe de Hollywood e os Comerciais Subliminares da FEMA e da TV

Saga Crepúsculo com Mensagens Subliminares (Vídeo)

Mensagens Subliminares em "O Show de Truman"

[Segredos]Enredo subliminar dos filmes da PIXAR

Hollywood: Simbologia Illuminati em Filmes, Desenhos e Games

Símbolos Illuminati na Indústria do Sertanejo Universitário

Mensagem Subliminar - Os Simpsons [Filme]

Matrix - O Filme que Você Não Assistiu (Revelações surpreendentes)

CSI: Las Vegas - Simbolismo Illuminati

Daddy Yankee][Simbologia Illuminati] Daddy Yankee

John Lennon Illuminati?

Percebam amigos, que apenas coloquei alguns dos mais relevantes, todavia, se pesquisarem melhor, encontrarão muitos outros tópicos que voces poderão usar como INTRODUÇÃO para ensinar nossos jovens sobre a verdade e assim eles compreenderão desde cedo que o mundo NÃO É BEM COMO A ONU/UNESCO/MÍDIA lhes contam nas escolas públicas.

Melhor é estarmos preparados e ter nossas crianças bem preparadas, pois o futuro que os aguarda NÃO É NADA BOM e devemos levar isso em consideração demonstrando-lhes em contraste o que eles estão aprendendo nas escolas, na TV e na Midia em geral.

Espero que esta contribuição sirva a todos os membros e aos demais visitantes da Comunidade.

Grande abraço a todos e digo-lhes, zelem por nossos jovens, pois eles são realmente a força e a esperança de um amanhã melhor. Por J. R. Santana in Forum Anti Nova Ordem Mundial SmileBig GrinCool

Crédito e Bônus pelas imagens (do Google) abaixo no anexo:


Arquivos Anexos Imagens
       

"Em tempos de enganosidade universal, dizer a verdade é um ato de restauração"

Encontrar todas as respostas deste usuário
Adiciona agradecimento Citar esta mensagem em uma resposta
[-] O(s) seguinte(s) 21 usuários diz(em) obrigado a Sann pelo seu post:
(21-01-2013), admin (21-01-2013), FaNtOmAs (11-01-2014), Fari Syll (22-01-2013), izziboy (21-07-2013), keylla_marina (11-01-2014), Mediador (03-01-2014), nwss (28-04-2015), Omega (21-01-2013), Pâmela Zion (21-01-2013), Pescada (21-01-2013), Prophetl0 (21-07-2013), PuraConsciencia (20-07-2013), Randradeknives (24-01-2013), Redfoca (20-07-2013), SE7MUS (14-01-2014), Siouxsiesyw (21-07-2013), snoop_dogg10 (22-01-2013), weirdo (21-07-2013), wendel (03-01-2014), Zunim (21-01-2013)
Aloe Vera Pelo Menor Preço Você Encontra na Tudo Saudável Produtos Naturais
21-01-2013, 02:42 PM
Resposta: #2
RE: Como Reorientar nossos Jovens sobre a Nova Ordem Mundial
Muito bom Sann. É preciso alertar sem alarmar. Jovens são muito impressionáveis e facilmente se fanatizam (vide como idolatram facilmente qualquer meia sola que aparece na TV).

Não podemos deixá-los no escuro, mas cautela, nestes casos, é essencial...

Saia do "aquário"! Pense fora da "caixinha"...
Encontrar todas as respostas deste usuário
Adiciona agradecimento Citar esta mensagem em uma resposta
[-] O(s) seguinte(s) 6 usuários diz(em) obrigado a Pescada pelo seu post:
(21-07-2013), admin (21-01-2013), Mediador (03-01-2014), Sann (21-01-2013), Siouxsiesyw (21-07-2013), snoop_dogg10 (22-01-2013)
21-01-2013, 03:23 PM
Resposta: #3
Thumbs Up RE: Como Reorientar nossos Adolescentes/Jovens sobre a Nova Ordem Mundial
Abaixo separei 4 links especiais com mensagens subliminares em desenhos animados e em Filmes Hollywoodianos:

1- VIDEOS da Disney e mensagens subliminares

2- IMAGENS da Disney e mensagens subliminares

3- IMAGENS de FILMES e mensagens subliminares

4- VÍDEOS de FILMES e mensagens subliminares

ESCOLHAM COM CAUTELA E BOA EDUCAÇÃO AOS VOSSOS QUERIDOS.

Abraço a todos! SmileCool

"Em tempos de enganosidade universal, dizer a verdade é um ato de restauração"

Encontrar todas as respostas deste usuário
Adiciona agradecimento Citar esta mensagem em uma resposta
[-] O(s) seguinte(s) 6 usuários diz(em) obrigado a Sann pelo seu post:
(21-07-2013), Mediador (03-01-2014), Pescada (21-01-2013), Siouxsiesyw (21-07-2013), vin (21-01-2013), Zunim (21-01-2013)
21-01-2013, 05:02 PM
Resposta: #4
RE: Como Reorientar nossos Adolescentes/Jovens sobre a Nova Ordem Mundial
Acho que este é um conselho que daria não apenas às crianças, mas a todos que depois de tomar a pílula vermelha sentem o ímpeto de sair esbravejando a todos sobre a NOM, illuminati, etc:

- Não se isole: já ví muita gente, até aqui do fórum mesmo, que acabou se isolando e sem amigos, porque queria sempre doutriná-los sobre a NOM.
- Seja sútil e discreto: tem a ver com a anterior, fale sobre a NOM apenas quando for algo que não seja fantástico demais para as mentes alienadas do "gado". E de preferência algo que possa ser comprovado com fatos, documentos, notícias, etc. Ex: vitamina D e indústria farmacêutica, vacinas, guerras/invasões, atentados de falsa bandeira, etc. Mas sempre procurar introduzir o assunto relacionado com algo que já esteja sendo discutido.

O ponto principal é que é super-difícil para um adulto lidar com o emaranhado de informações e nosso papel no meio disso tudo, agora imaginem as crianças. Por isso acho que os pais devem sempre ensiná-las a ser críticas de tudo, mas não levar a questão muito a sério, nem tentar convencer seus coleguinhas. Nós sabemos como "a NOM" utiliza psicologia social para desacreditar o público anti-NOM e as crianças "antinovaordianas" serão vítimas de bullying e descrédito se não forem sutis na questão...

O Blog Sobre A Nova Ordem Mundial
[Imagem: banner_blog_nom_200x87.png]

Visitar o website do usuário Encontrar todas as respostas deste usuário
Adiciona agradecimento Citar esta mensagem em uma resposta
[-] O(s) seguinte(s) 8 usuários diz(em) obrigado a admin pelo seu post:
(21-07-2013), AP1:1-3 (20-07-2013), FaNtOmAs (11-01-2014), Mediador (03-01-2014), Pescada (23-01-2013), Sann (21-01-2013), Siouxsiesyw (21-07-2013), weirdo (21-07-2013)
Onde Comprar  Cloreto de Magnésio PA
21-01-2013, 05:04 PM
Resposta: #5
RE: Como Reorientar nossos Adolescentes/Jovens sobre a Nova Ordem Mundial
Em relação a assuntos a serem apresentados para crianças, incluiria a questão da vacinação, para ela aprender desde cedo os riscos e falácias sobre as vacinas.

O Blog Sobre A Nova Ordem Mundial
[Imagem: banner_blog_nom_200x87.png]

Visitar o website do usuário Encontrar todas as respostas deste usuário
Adiciona agradecimento Citar esta mensagem em uma resposta
[-] O(s) seguinte(s) 4 usuários diz(em) obrigado a admin pelo seu post:
(21-07-2013), Mediador (03-01-2014), Sann (21-01-2013), Siouxsiesyw (21-07-2013)
21-01-2013, 05:15 PM (Resposta editada pela última vez em: 21-01-2013 07:34 PM por Sann.)
Resposta: #6
Thumbs Up RE: Como Reorientar nossos Adolescentes/Jovens sobre a Nova Ordem Mundial
[Imagem: professora-diferente.jpg]

Sugestões práticas para RE-orientação pedagógica aos nossos Jovens


Os jovens são pessoas em pleno desenvolvimento e necessitam de muita atividade, participação, liberdade responsável, conhecimentos e esclarecimentos do porque de tudo o que lhes é ensinado, atribuído e exigido.

O Orientador Pedagógico (nesse caso é o responsável pela aprendizagem dos jovens, isto é, pela verificação da mudança de comportamento desejável a uma vida realizadora, em relação ao conteúdo ensinado em cada área de ensino. Então vejamos:

1- Aqueles que orientam (nessa hipótese os pais, tios, avós e professores) devem empenhar-se nessa atividade para que o ensino sobre a NOVA ORDEM MUNDIAL e suas consequencias, tenham uma direção orientada para o desenvolvimento da vida pessoal, familiar e para o trabalho, preparando concretamente nossos queridos filhos, sobrinhos e netos, para um promissor futuro pessoal e profissional com sucesso.

2- Devemos lhes propor um sistema de ensino adequado aos objetivos educativos de formação de uma personalidade equilibrada e acompanhar o desempenho de nossos filhos/sobrinhos/netos, junto a cada professor e aos demais adolescentes-jovens, através dos resultados das mudanças de comportamento por aprendizagem.

3- Realizar periódicamente, reuniões de Planejamento do ensino (com eles) como também da Re-orientação necessária a cada área de ensinamento, esclarecendo inclusive aos professores escolares, a respeito da verdadeira mudança de comportamento, por aprendizagem esperada dos nossos jovens, em relação ao conteúdo que lhes é ensinado.

4- Os pais, e demais personalidades que influenciam no comportamento, devem sempre estar atualizados pedagógica e didáticamente em sentido geral e específico de cada área de ensino social e ANTI NOM e nos demais ensinos tradicionais, ajudando-os a conseguirem mudanças de comportamento pela aprendizagem, aplicando-se os “Três tempos do ensino”: concreto, semi-concreto e abstrato.

5- Promover o entrosamento dos nossos jovens com a sociedade, ensinado-lhes a se manterem coerentes e FORA do sistema, porém sem serem fanáticos e assím, poupando-lhes de sofrer discriminação ou perseguição do sistema.

6- Acompanhar de perto o que eles estão aprendendo nas escolas publicas, TV, Midia, amizades etc... e efetuar as devidas correçoes e reorientá-los dentro da correta visão anti NOM.

7- Manter cada área de aprendizado suficientemente provida de material didático apropriado, tanto as áreas “teóricas” como as indispensáveis e necessárias áreas práticas de atividades religiosas ou não, artísticas e físicas que promovem o equilíbrio da personalidade através de literatura e sites confiáveis, videos e imagens da internet entre outras.

8- Vigiar para que as áreas de ensino estejam sempre integradas entre si e que as avaliações sejam honestas em relação ao progresso de cada um de nossos filhos, sobrinhos ou netos em relação a si mesmo, com o objetivo de prepara-los para a vida real e aprenderem a vencer sempre e não a se compararem com os outros que se encontram controlados pelo sistema.

9- Efetuar uma avaliação honesta de tudo o que estamos lhes ensinando e ter o CUIDADO para não FANATIZÁ-LOS ou torná-los ANTI-SOCIAIS.


Ser uma alma livre, feliz no trabalho, feliz na amizade e feliz no amor aos outros; ou ser um miserável fardo de conflitos, odiando-se e odiando a humanidade – tanto uma coisa como outra são o legado que os pais, tios, avós e professores dão a cada criança, adolescente ou jovem. Lembre-se de que a ação toca o inconsciente onde as palavras não podem chegar (Neill).

Segue 3 links que voces podem baixar para lhes ajudar melhor na tarefa de ensinar-lhes:

http://www.slideshare.net/jbarbo00/proce...rendizagem

http://www.slideshare.net/LRSR1/aprendizagem-e-memria

http://www.slideshare.net/marileneaamara...is-cometem

Abaixo no anexo coloquei 1 arquivo que poderá lhes ajudar nessa árdua tarefa. Quem desejar poderá baixà-los para se prepararem melhor e assim usar na educação de nossos amados:


Arquivos Anexos
.doc  Educando nossos Filhos e Jovens.doc (Tamanho: 51.5 KB / Downloads: 279)

"Em tempos de enganosidade universal, dizer a verdade é um ato de restauração"

Encontrar todas as respostas deste usuário
Adiciona agradecimento Citar esta mensagem em uma resposta
[-] O(s) seguinte(s) 8 usuários diz(em) obrigado a Sann pelo seu post:
(21-07-2013), admin (21-01-2013), FaNtOmAs (11-01-2014), jack award (21-01-2013), Mediador (03-01-2014), Pescada (23-01-2013), Sergio Santos (22-01-2013), snoop_dogg10 (22-01-2013)
21-01-2013, 05:56 PM (Resposta editada pela última vez em: 21-01-2013 06:04 PM por Marc....)
Resposta: #7
RE: Como Reorientar nossos Adolescentes/Jovens sobre a Nova Ordem Mundial
Mises e a família
por Lew Rockwell, terça-feira, 25 de dezembro de 2012

O escritor, poeta e filósofo G.K. Chesterton dizia que a família era uma instituição anarquista. Com isso, ele queria dizer que não é necessário nenhum decreto do estado para que ela venha a existir. Sua existência flui naturalmente de realidades constantes na natureza do homem, sua forma sendo aperfeiçoada pelo desenvolvimento de normas sexuais e pelo avanço da civilização.


Essa observação é consistente com a brilhante discussão sobre a família feita por Ludwig von Mises em sua magistral obra Socialism, publicada em 1922. Por que Mises abordou a família e o casamento em um livro de economia que refutava o socialismo? Ele entendeu — ao contrário de muitos economistas de hoje — que os oponentes da sociedade livre e voluntária têm um projeto amplo que geralmente começa com um ataque a essa instituição que é a mais crucial de qualquer sociedade.

[Imagem: fam%C3%ADlia.jpg]



"Propostas para transformar as relações entre os sexos há muito vêm de mãos dadas com planos para a socialização dos meios de produção", observa Mises. "O casamento deve desaparecer junto com a propriedade privada... O socialismo promete não apenas o bem-estar — riqueza para todos —, mas também a felicidade universal no amor."


Mises observou que o livro de August Bebel (alemão fundador do Partido da Social Democracia Alemã), Woman Under Socialism, um canto de glória ao amor livre publicado em 1892, foi o tratado esquerdista mais lido de sua época. Esse elo entre socialismo e promiscuidade tinha uma proposta tática. Se você não acreditasse no engodo de uma terra prometida onde a prosperidade surgiria magicamente, então você ao menos podia ter a esperança de que haveria uma libertação da maturidade e da responsabilidade sexual.


Os socialistas propunham um mundo no qual não haveria impedimentos sociais ao ilimitado prazer pessoal, com a família e a monogamia sendo os primeiros obstáculos a serem derrubados. Esse plano funcionaria? Sem chance, disse Mises: o programa socialista para o amor livre é tão impossível quanto o programa para a economia. Ambos vão contra as restrições inerentes ao mundo real.


A família, assim como a estrutura da economia de mercado, não é um produto de políticas; é um produto da associação voluntária, tornada necessária por realidades biológicas e sociais. O capitalismo reforçou o casamento e a família porque é um arranjo que depende do consentimento e do voluntarismo em todas as relações sociais.


Assim, tanto a família quanto o capitalismo compartilham as mesmas fundações institucionais e éticas. Ao tentar abolir essas fundações, os socialistas iriam substituir uma sociedade baseada nos contratos por uma baseada na violência. O resultado seria o total colapso social.


Quando os social-democratas Sidney e Beatrice Webb viajaram para a União Soviética, uma década após o lançamento do livro de Mises, eles relataram uma realidade diferente. Eles encontraram mulheres liberadas do jugo da família e do casamento, vivendo vidas felizes e realizadas. Era uma fantasia tão grande — na realidade, uma fantasia sangrenta — quanto suas alegações de que a sociedade soviética estava se tornando a mais próspera da história.


Atualmente, nenhum intelectual mentalmente são defende o total socialismo econômico; mas uma versão diluída do programa socialista para a família é a força-motriz de várias das políticas sociais mais afamadas mundo afora. Essa agenda anda de mãos dadas com a restrição da economia de mercado em outras áreas.


Não é coincidência alguma que a ascensão do amor livre tenha acompanhado a ascensão e o completo desenvolvimento do estado assistencialista. A ideia da emancipação da necessidade de trabalhar (e de poupar e de investir) e da emancipação de nossa natureza sexual tem origem em um mesmo impulso ideológico: superar as realidades estabelecidas da natureza. Como resultado, a família sofreu — exatamente como Mises previu que aconteceria.


Embora os defensores da família e os proponentes do capitalismo devessem estar unidos em um único programa político visando a esmagar o estado intervencionista, eles tipicamente não estão. Os defensores da família, mesmo os conservadores, frequentemente condenam o capitalismo financeiro como uma força alienadora, e defendem políticas irrefletidas como tarifas, monopólios sindicais e programas de renda mínima para pessoas casadas.


Ao mesmo tempo, os adeptos da livre iniciativa demonstram pouco interesse em relação às genuínas preocupações dos defensores da família. E ambos não parecem interessados nos ataques radicais à liberdade e à família que políticas governamentais como leis do trabalho infantil, escola pública, seguridade social, altos impostos e medicina socializada representam. Na visão de Mises, essa cisão é deletéria.


"Não é nenhum acidente que a proposta de se tratar homens e mulheres como sendo radicalmente iguais, de ter o estado regulando as relações sexuais, de colocar crianças em creches públicas e garantir que filhos e pais permaneçam quase que desconhecidos uns para os outros tenha se originado com Platão", que em nada se importava com a liberdade.


Também não é nenhum acidente que essas mesmas propostas hoje em dia sejam defendidas por pessoas que não têm a mínima consideração pela família e pelas leis econômicas.


Lew Rockwell é o presidente do Ludwig von Mises Institute, em Auburn, Alabama, editor do website LewRockwell.com, e autor dos livros Speaking of Liberty e The Left, the Right, and the State.
Tradução de Leandro Roque


Um presente de Natal definitivo para a minha filha
por Harry Browne, segunda-feira, 24 de dezembro de 2012


Minha querida filha:

Todo Natal eu passo pelo mesmo problema de ter de escolher que presente dar a você. Sei que há várias coisas das quais você certamente iria gostar, como livros, jogos, roupas etc. Porém eu sou muito egoísta. Sempre quis dar a você algo que iria durar mais do que alguns meses ou anos. Sempre quis dar pra você um presente que lhe faria se lembrar de mim a cada Natal, para sempre.


Se eu pudesse lhe dar apenas um presente, o qual você pudesse carregar consigo para sempre, esse presente seria algo aparentemente muito trivial, mas que me tomou vários anos para que eu finalmente o entendesse. Esse presente seria uma verdade aparentemente simples, porém libertadora. E se você aprendê-la agora, essa simples verdade poderá enriquecer sua vida de incontáveis maneiras. Mais ainda: ela poderá lhe poupar de ter de enfrentar vários problemas que já machucaram muitas pessoas que simplesmente nunca a aprenderam.


Essa verdade aparentemente simples, porém libertadora, é a seguinte:

Ninguém deve nada a você.


[Imagem: Christmas-gift-red-bow.jpg]



Importância

Como pode uma afirmação tão simples ser importante? Pode não parecer, mas entendê-la realmente pode ser uma benção para toda a sua vida.

Ninguém deve nada a você.

Isso significa que nenhuma outra pessoa está vivendo para você, minha filha. Ninguém está nesse mundo para satisfazer suas reivindicações. Ninguém está vivendo em função de você. Simplesmente porque nenhuma outra pessoa é você. Cada pessoa vive por si própria; a felicidade de cada pessoa é tudo que ela pode sentir de forma singular e particular.


Minha filha, quando você entender que ninguém tem a obrigação de dar a você a felicidade ou qualquer outra coisa, você será libertada e nunca mais terá expectativas em relação a coisas que provavelmente nunca serão como você quer.


Isso significa, por exemplo, que ninguém é obrigado a amar você. Se alguém a ama, é porque existe algo de especial em você que dá felicidade a essa pessoa. Descubra o que é essa coisa de especial que você tem e se esforce para amplificá-la. Assim você será ainda mais amada.


Quando as pessoas fazem algo por você, é simplesmente porque elas querem — porque você, de alguma forma, propicia a elas algo de significativo que faz com que elas queiram agradar você. Elas não agem assim apenas porque devem algo a você.


Ninguém deve nada a você.


Da mesma forma, ninguém tem de gostar de você. Se seus amigos querem estar perto de você, não é porque eles se sentem nessa obrigação; é simplesmente porque eles se sentem bem estando com você. Descubra o que os deixa felizes e os faz se sentirem bem, e eles sempre irão querer estar perto de você, sem pedir nada em troca.


Ninguém tem a obrigação de respeitar você. Algumas pessoas podem até mesmo ser cruéis com você. Porém, tão logo você entenda que as pessoas não têm a obrigação de ser bondosas com você — e que, consequentemente, elas de fato podem ser más com você —, você irá aprender a evitar aquelas pessoas que podem lhe ser nocivas. Lembre-se de que você também não deve nada a elas.


Vivendo a sua vida

Ninguém deve nada a você.


Você deve apenas a você mesma a obrigação de ser a melhor pessoa possível. Porque apenas se você for assim é que as outras pessoas irão querer estar com você e irão querer dar a você as coisas que você quer em troca daquilo que você está dando a elas. Essa é a única maneira moralmente correta de se obter as coisas que você quer. Nunca exija nada de ninguém. Apenas faça por merecer.


Algumas pessoas irão optar por ficar longe de você por motivos que nada têm a ver com você. Quando isso acontecer, procure em outro lugar as relações que você quer. Não faça com que os problemas de outras pessoas sejam também o seu problema.


Assim que você aprender que precisa fazer por merecer o amor e o respeito dos outros, você jamais irá esperar coisas impossíveis; e, por conseguinte, jamais terá decepções. Da mesma forma que as outras pessoas não têm a obrigação de compartilhar a propriedade delas com você, elas também não têm a obrigação de lhe devotar sentimentos e pensamentos.


Se elas o fizerem, é porque você fez por merecer essas coisas. E aí você terá todos os motivos para se sentir orgulhosa do amor que você recebe, do respeito dos seus amigos, da propriedade que você adquiriu. Porém, jamais pressuponha que tais coisas são fatos consumados. Se agir assim, você irá perdê-las facilmente. Essas coisas não são suas por direito. Não existe algo como "ter direito" a essas coisas. Você sempre terá de fazer por merecê-las.


Minha experiência


Um grande fardo foi retirado dos meus ombros no dia em que finalmente entendi que o mundo não devia nada a mim. Por muitos anos acreditei que havia coisas a que eu tinha direito pelo simples fato de ter nascido. E isso fez com que eu passasse por grandes desgastes — físicos e emocionais — em minha tentativa de coletar esses "direitos".


Ninguém deve a mim respeito, amizade, amor, cortesia, conduta moral ou inteligência. O mundo não me deve nada. E tão logo eu passei a reconhecer isso, todas as minhas relações imediatamente se tornaram muito mais gratificantes. Concentrei-me apenas em estar com aquelas pessoas que queriam fazer as coisas que eu queria que elas fizessem.


Essa compreensão de mundo permitiu que eu me desse bem com amigos, sócios comerciais, clientes, amores e estranhos. Sou constantemente relembrado de que só irei conseguir o que quero se puder entrar no mundo da outra pessoa. Eu tenho de entender como ela pensa, o que ela crê ser importante e o que ela quer. Somente assim eu poderei ser útil para ela e, com isso, conseguir as coisas que eu quero.


E somente então eu serei capaz de discernir se eu realmente quero estar envolvido com tal pessoa. Isso me permite selecionar bem as minhas relações, poupando-me de dissabores; e me permite também direcionar minhas energias apenas para aquelas pessoas com as quais eu realmente tenho mais coisas em comum.


Não é fácil resumir em poucas palavras aquilo que levei anos para aprender. Porém, talvez se você reler esse presente a cada Natal, seu significado ficará mais claro a cada ano.


Eu realmente espero que isso aconteça. Sendo seu pai, quero acima de tudo que você entenda essa simples verdade, a qual pode libertá-la para sempre.

Um Feliz Natal, minha filha!


Harry Browne , o falecido autor de Por que o Governo Não Funciona e de vários outros livros, foi candidato à presidência dos EUA pelo Partido Libertário nas eleições de 1996 e 2000.
Tradução de Leandro Augusto Gomes Roque


Educação e liberdade: apontamentos para uma prática pedagógica não coercitiva
por Filipe Celeti, sexta-feira, 26 de outubro de 2012


Introdução


No debate sobre temas referentes à liberdade, a perspectiva abordada pela tradição liberal é ver a liberdade como liberdade negativa. Neste ponto de vista a liberdade é um conceito formal, sendo resumido à máxima "liberdade é ausência de coação". Para uma discussão política puramente teórica é importante que o termo esteja bem definido, porém há outros pontos que podem enriquecer o debate acerca da liberdade.


O que a tradição — não apenas liberal, mas filosófica — negou durante muito tempo foi a presença do corpo. A liberdade pode ser conceituada, mas a condição de estar livre é sentida no corpo. Uma algema retirada do pulso não é simplesmente a ausência da coação para com a mobilidade, há uma experimentação física. O metal gelado é retirado da pele, o sangue passa a circular melhor e há o regozijo da troca da condição de preso para a condição de livre. Todo regozijo é sentido no corpo, há alteração da frequência cardíaca, no ritmo da respiração e diversas outras mudanças físicas e hormonais que vão do suor à tremedeira.

[Imagem: education-.jpg]


Com isto, não intento dizer que a liberdade resume-se às alterações físicas que proporciona. Contudo, a coação para com o indivíduo não pode ser resumida como uma coação apenas formal, pois a coação é também uma coação para com o corpo. É intuito abordar a liberdade num contexto escolar-educacional levando em conta os processos de amarras físicas que a escolarização produz e multiplica.


Uma abordagem apenas política e econômica é capaz de discutir temas referentes à qualidade, à eficiência e ao direito, por exemplo. A perspectiva deste trabalho é discutir a possibilidade de um ensino não coercitivo.


É tema recorrente nos escritos deste autor a questão da obrigatoriedade. A realização política prussiana da obrigatoriedade legal do envio dos infantes, reproduzida posteriormente pelas outras nações que se consolidavam na modernidade, não é uma obrigatoriedade apenas conceitual. As consequências físicas para este tipo de decisão constitucional são a retirada do tempo de vida, o confinamento espacial, o condicionamento físico e motor, bem como todo tipo de conformismo social através do domínio psicológico. Estas formas de controle e domínio poderiam ser facilmente abolidas com a abolição do sistema educacional e das condições jurídico-criminais que obrigam os pais a enviarem seus filhos para a escola.


Entretanto, seria ingenuidade imaginar que apenas a não obrigatoriedade educacional-escolar construiria um ambiente de plena ausência de coação. Há diversos fatores que impedem a plena realização da liberdade dentro deste tema. Um primeiro problema é a constatação de que nem todos os pais possuem condições intelectuais e temporais para realizarem o ensino domiciliar (homeschooling). É preciso frisar que uma defesa da liberdade é a defesa de que os pais que desejarem aplicar esta modalidade de ensino devem estar livres para fazê-lo. Sem a obrigatoriedade de enviar filhos para uma escola, alguns pais escolheriam ensiná-los em casa, mas muitos outros pais, desejosos em educar e seus filhos e sem tempo ou condições, continuariam a enviá-los para uma escola. Por este motivo é preciso pensar não apenas num ambiente sem coação estatal, mas também numa prática pedagógica não coercitiva. É incompatível uma luta contra o poder coercitivo do estado e a manutenção de uma prática coercitiva.


Prática pedagógica livre



A primeira necessidade é discutir o modelo pedagógico desejado para a prática da liberdade, tendo em vista que as escolas não deixarão de existir mesmo com o fim da obrigatoriedade da escolarização.


Começando com a produção bibliográfica libertária há o livro Education: Free and Compulsory de Murray Rothbard. Neste paper, o fundador do moderno libertarianismo aponta que o melhor ensino é aquele realizado numa relação um para um (ROTHBARD, 1999). Significa que vê no antigo modelo de tutoria, no qual o preceptor se dedicava exclusivamente ao aprendiz, a melhor realização do processo de ensino-aprendizagem. Não é um mero detalhe o fato deste modelo ter um alto custo. É preciso um preceptor que possua fluência em diversos saberes. Seu tempo de dedicação é um bem e precisa ser justamente ressarcido, isto é, o valor pago deve ser um acordo entre ele a família de seu aprendiz. O custo elevado torna esta modalidade inviável para todos os bolsos, além de sua inviabilidade devido a falta de profissionais capacitados.


Na esfera do factível Rothbard (1999) retoma um antigo conceito. Defende um ensino de conteúdos primários, isto é, ler, escrever e contar. A criança precisa tomar posse da leitura e escrita para que possa usar tais ferramentas para conhecer a produção intelectual da humanidade. A matemática é a ferramenta necessária para desenvolver o raciocínio lógico e é o suporte para se relacionar com os números. Saber contar é saber viver no mundo, saber trocar, medir, pesar.


É certo que um conteúdo basilar permite uma abertura de horizontes e possibilidades. A discussão acerca do que ensinar é extensa. Contudo, faz-se mister comentar um pouco sobre um ponto doravante esquecido ou deixado à margem nas discussões libertárias que priorizam os aspectos políticos e econômicos, a saber, o como ensinar.


Conteúdos devem ser pensados conjuntamente com o método de ensino. Independente de ser escolar, domiciliar, tutorial, o ensino precisa ser dado de modo que não exista coação. É preciso aliar um ensino eficaz com a liberdade e aqui é preciso pensar em alguns pontos.


Referente ao ensino escolar, contexto no qual há uma estrutura hierárquica, um colegiado e discentes das mais variadas culturas, a escola tradicional impõe uma excelência e disciplina que necessita ser seguida. Neste sentido trata os alunos da mesma forma que a tradição liberal trata os cidadãos. Todos são formalmente iguais. Esta igualdade formal não leva em conta a individualidade, a pessoalidade e o fato de indivíduos possuírem estruturas mentais e psíquicas diferentes dos demais pares. Formalmente o tratamento igual pode ser uma caracteriza interessante, mas pedagogicamente é preciso levar em conta o indivíduo, sem lidar com uma sala de aula como se houvesse homogeneidade.


Se o melhor ensino é o individual, não o coletivo, como educar coletivamente sem que o ritmo e os conteúdos sejam violentos para as crianças? No pensamento pedagógico há algumas possibilidades.


Um modelo pedagógico que se preocupou, em parte, com esta problemática foi o movimento da Escola Nova. Um dos pontos levados em conta por pensadores como John Dewey, Maria Montessori e, salvo as devidas diferenças, Jean Piaget, é pensar em quem está sendo ensinado. É preciso compreender o indivíduo que está aprendendo, seus interesses, anseios e estrutura psicológica. Neste sentido, a escola precisa levar em conta o tempo de aprendizado da criança, seu interesse em aprender e suas capacidades motoras, psicológicas e intelectuais. Apesar de não serem totalmente não dirigistas, os escolanovistas pensaram elementos que permitem uma liberdade de aprendizado e, em certo grau, levam em conta o momento e interesse da própria criança. Tais princípios colaboram na elaboração de uma pedagogia não coercitiva em comparação com a pedagogia tradicional.


Muito mais centrada na ideia de não direcionar a criança está a proposta não diretiva de educação, da qual Carl Rogers é seu principal defensor. Para ele o professor deve ser um facilitador do desenvolvimento, mas este ocorre internamente na criança. A educação é centrada na criança, que deve se autorrealizar enquanto indivíduo. O centro deste modelo educacional é o self (eu). A criança precisa valorizar e buscar constituir a si mesma. Currículos e avaliações não possuem espaço, pois "toda intervenção é ameaçadora, inibidora da aprendizagem" (LUCKESI, 2011, p. 79).


De encontro aos modos de pensar acima há o pensamento progressista, que foca na construção de um indivíduo crítico perante a realidade. Este projeto libertador, na concepção freireana, é marcado por um engajamento político de transformação social. A transformação, porém, é marcada por uma visão de mundo inerentemente marxista. Neste sentido, visa influenciar não diretamente o contexto escolar, mas extraescolar, com o intuito de transformar a sociedade conjuntamente com a escola.


Uma perspectiva mais "libertária", no sentido mais anarquista e menos libertarista, ataca a própria estrutura escolar. O ensino deve ter como base a autogestão e a autonomia. Nos termos do pensamento do educador brasileiro Tragtenberg, esta autogestão e autonomia estão relacionadas com o coletivo, no caso os alunos. Esta linha do pensamento, que também faz uma ponte com a ideia de Rogers, tem muito a acrescentar quando se pensa numa educação não coercitiva. Obviamente que numa perspectiva individualista a ideia da construção coletiva tende a encaminhar a prática para determinada heteronomia. Entretanto, o convívio com outros não é determinante para a construção do indivíduo, visto que este não é apenas fruto de interações sociais. A vivência, a experiência e as trocas favorecem o desenvolvimento da individualidade e da pessoalidade dos sujeitos. Por outro lado, numa perspectiva de gestão escolar, escolas autogeridas e cooperativas de pais para proporcionar ensino aos seus filhos são soluções inteligentes no sentido de dissolver custos e propiciar métodos pedagógicos alternativos que estejam de acordo com o ideal de ensino defendido pela associação de pais.


A abertura de possibilidades para pensar uma prática pedagógica livre está feita. Controles escolares como conteúdos, horários, uniformes, uso do espaço arquitetônico, hierarquia e métodos são e devem ser criticados. Todos eles afetam diretamente a ideia de que a criança é dona de si mesma, tratando-a como pertencente aos responsáveis por sua educação, como os pais, professores, sociedade e estado. O não cerceamento da prática escolar possibilita invenções e reinvenções. Este é o papel dos pensadores, professores, educadores e pais que desejam educar.


Certamente que num ambiente sem intervenções como a do Ministério da Educação haveria uma "concorrência" de modelos escolares. Pais observariam resultados e colocariam seus filhos em colégios que se adequassem a aquilo que buscam para seus filhos. Nesta busca por uma utilidade do ensino, pais que visam educar, no sentido amplo do termo, devem se ater aos aspectos não apenas conteudistas, mas também a uma forma de ensino que leve em conta a criança como um indivíduo único.


Homeschooling e relação entre pais e flhos


Discutimos modelos e práticas pedagógicas escolares. Precisamos discutir um pouco outro aspecto da educação, aquela que se dá no primeiro ambiente socializador, a família.


Não há ambiente mais contraditório do que a família. A relação pais-filhos é permeada por problemáticas que envolvem responsabilidades e direitos individuais. O papel e função dos pais e seus limites de atuação constituem enorme debate. A criança ainda não está totalmente constituída e por este motivo há o debate sobre até que ponto os pais devem direcionar seus filhos.


Um bom resumo sobre a questão foi apresentado por Stephan Kinsella, baseando-se nos escritos de Hoppe e Rothbard[1], ao escrever "quem é o dono do corpo de uma criança? Inicialmente, os pais o são, como um tipo de tutor temporário." (2008).


Ao que se segue:

Citar:os pais têm mais direitos sobre a criança do que quaisquer estranhos, por causa de seu elo natural com a criança. Entretanto, quando a criança se "apropriar" de seu corpo, estabelecendo o necessário elo objetivo suficiente para estabelecer a auto-propriedade, a criança se torna um adulto, por assim dizer, e agora passa a ter uma melhor reivindicação sobre seu corpo em relação a seus pais. (Idem)


Esta abordagem nos leva a pensar que, enquanto tutores temporários, os pais não devem interferir na propriedade (autopropriedade) de seus filhos, muito menos suprimir suas liberdades tornando suas casas aprisionamentos. A criança deve ser livre para poder sair de casa e é este o argumento de Rothbard para a realização da maioridade, a condição de poder se autossustentar.


Deixando de lado a discussão legal sobre direitos positivos, amplamente discutida por Rothbard e Hoppe, os pais possuem geralmente um desejo moral em educar seus filhos. É neste ponto que é preciso pensar a prática educacional em casa como possibilitador da compreensão da liberdade.


O primeiro ponto é a agressão física. Por mais que ideologicamente pais defendam a palmada, este recurso não é efetivamente bom. Uma punição física pela não adequação a uma regra ou ordem ensina a criança que a agressão é um recurso válido socialmente para conduzir terceiros no caminho esperado. Definições de regras claras, construídas com as crianças são formas mais eficazes. É preciso levar a criança a refletir sobre suas ações para que perceba a violação da liberdade e propriedade de terceiros. Uma educação livre não é obviamente um total deixar fazer. É deixar fazer tudo aquilo que não agrida a liberdade e propriedade de terceiros.


É preciso ter cuidado para que o convívio doméstico não se torne um aprisionamento. Este aprisionamento é uma das críticas feitas aos adeptos do homeschooling. Tendo em vista as práticas pedagógicas centradas na liberdade, os pais precisam estudar e se apropriar das ideias de não dirigismo. Uma das maiores diferenças entre um ensino em casa e um ensino escolar é a possibilidade da criança aprender o que deseja no tempo que deseja. A intencionalidade da criança é o que a motivará a direcionar seus estudos para aquilo que considera de mais valia e esteja de acordo com suas aptidões naturais.


A restrição de atividades, horários e conteúdos torna-se uma reprodução do ambiente escolar tradicional. O aprisionamento corporal pode dar-se em casa, tendo resultados contrários aos desejados pelos pais.


Conclusão


Desejando-se pensar sobre educação e liberdade também é necessário desejar uma educação não coercitiva. Os controles e restrições escolares afetam diretamente o desenvolvimento intelectual, psíquico e físico. É preciso não apenas pensar uma escola sem determinantes políticos e econômicos e seus dirigismos estatais, mas pensar um ensino não coercitivo.


Retirar o estado das questões educacionais possibilita novas invenções pedagógicas da mesma forma que a retirada da coerção pedagógica leva a novas invenções individuais. A realização da plenitude do indivíduo autônomo não ocorrerá sem um ambiente propício. Assim, é preciso que os defensores de liberdades individuais e econômicas pensem sobre suas ações. Pais e professores desejosos em ensinar a liberdade possuem esta tarefa moral para com suas crianças.


Texto originalmente publicado na Revista Estudos Pela Liberdade, nº 2


Bibliografia

KINSELLA, Stephan. Como nos tornamos donos de nós mesmos.

LUCKESI, Cipriano Carlos. Filosofia da educação. 3ª. Ed. São Paulo: Cortez, 2011.

ROTHBARD, Murray Newton. Education: free and compulsory. Auburn: Ludwig von Mises Institute, 1999. Original em 1972.

[1] C.F.: Hoppe. Uma teoria sobre socialismo e capitalismo. São Paulo: Instituto Ludwig Von Mises Brasil, 2010, e Rothbard, A ética da liberdade. São Paulo: Instituto Ludwig Von Mises Brasil, 2010.


Filipe Celeti é bacharel e licenciado em Filosofia pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e mestre em Educação, Arte e História da Cultura pela mesma instituição.
Encontrar todas as respostas deste usuário
Adiciona agradecimento Citar esta mensagem em uma resposta
[-] O(s) seguinte(s) 5 usuários diz(em) obrigado a Marc... pelo seu post:
(21-07-2013), Mediador (03-01-2014), Sann (21-01-2013), Siouxsiesyw (02-08-2013), snoop_dogg10 (22-01-2013)
Loja Tudo Saudável
21-01-2013, 07:33 PM
Resposta: #8
RE: Como Reorientar nossos Adolescentes/Jovens sobre a Nova Ordem Mundial
Acredito que essa é a principal frente de batalha contra a NOM, a educação das pessoas, a informação de que esta sendo escondida delas e de quem colabora para isso.

Vi muitos jovens despertando para a verdade, no canal do danizudo (http://www.youtube.com/user/Danizudo) por exemplo atraiu várias pessoas nessa faixa de idade pois esse canal tem um enfoque nas mensagens subliminares não só de desenhos como os da disney como também de cantores famosos, o que chama muita a atenção deles.

Eu particularmente fui descobrindo a verdade por outro caminho, eu frequentava o canal do otário no youtube (http://www.youtube.com/user/OtarioAnonymous) e passei a segui-lo no facebook também, e foi la que pessoas postavam videos sobre outras coisas que nunca tinha ouvido falar como nióbio, até que me passaram um vídeo em que me mostrou na farsa de como funciona o sistema monetário, mesmo depois de ter visto que o vídeo continha muitas desinformações o choque que levei foi muito grande para pensar que tudo seria falso, então segui em frente, passei a filtrar sobre o que é verdade ou não até chegar onde estou, este caminho todo percorri sozinho... não tenho amigos ou familiares ou qualquer conhecido que fale sobre isso, também conforme eu ia repassando as informações que recebi pouco a pouco para minha família até certo ponto em que vi que estavam começando a me chamar de louco, o que me fez parar um pouco e pensar sobre o que estava fazendo.

Essa é a parte que mais tocante na minha opinião, muitos desses jovens já estão passando por essa mesma luta com seus colegas de escola, amigos, etc, eles não sabem como contar a verdade, vomitam ela na cara das pessoas no desespero de que elas também possam acordar, porém a coisa é um pouco mais delicada, tenho alguns videos que me ensinaram um pouco sobre isso:





Como o adimin falou, seja sútil e discreto.
Em relação ao 11 de setembro também temos psicólogos que explicam um pouco mais sobre o conhecer da verdade:





Existem vários documentários que abordam esses assuntos de maneira mais leve que fará com que as pessoas sigam o caminho para conhecer a verdade, e cabe a nós a tomarmos cuidado de como nos portamos diante das pessoas para que possamos leva-las até la.
Só mais um vídeo Tongue



Encontrar todas as respostas deste usuário
Adiciona agradecimento Citar esta mensagem em uma resposta
[-] O(s) seguinte(s) 5 usuários diz(em) obrigado a Shiro pelo seu post:
(21-07-2013), Mediador (03-01-2014), Sann (21-01-2013), Siouxsiesyw (02-08-2013), snoop_dogg10 (22-01-2013)
24-01-2013, 11:54 AM
Resposta: #9
RE: Como Reorientar nossos Adolescentes/Jovens sobre a Nova Ordem Mundial
Muito bom o tópico! Parabéns!
Comecei a ler e vou terminá-lo pois estarei aplicando em minha vida e com minha filha que está entrando na adolescência. Também seria interessante links sobre esses artistas pops que são gerados pela NOM e influenciam demais as crianças e adolescentes.
Parabéns a todos pela iniciativa!

“Muitos cientistas são também pessoas com uma fé religiosa bastante convencional. Eu, um físico, sou um exemplo. Creio em Deus como Criador e como Amigo. Isto é, creio que Deus é pessoal e interage conosco.”
WILLIAM DANIEL PHILLIPS - ganhador do Prêmio Nobel de Física de 1997
Encontrar todas as respostas deste usuário
Adiciona agradecimento Citar esta mensagem em uma resposta
[-] O(s) seguinte(s) 3 usuários diz(em) obrigado a jjbrazil pelo seu post:
Mediador (03-01-2014), pequeno gafanhoto (24-01-2013), Sann (24-01-2013)
20-07-2013, 01:23 PM
Resposta: #10
RE: Como Reorientar nossos Adolescentes/Jovens sobre a Nova Ordem Mundial
Um up ao tópico para relembrar-nos e aos novos membros! Abs.

"Em tempos de enganosidade universal, dizer a verdade é um ato de restauração"

Encontrar todas as respostas deste usuário
Adiciona agradecimento Citar esta mensagem em uma resposta
[-] O(s) seguinte(s) 3 usuários diz(em) obrigado a Sann pelo seu post:
Mediador (03-01-2014), PuraConsciencia (20-07-2013), Siouxsiesyw (21-07-2013)
Maca Peruana pelo menor preço você encontra na Tudo Saudável
Responder 


Tópicos Similares
Tópico: Autor Respostas Visualizações: Última Resposta
  Trump a caminho de reconhecer Jerusalém como capital de Israel? O Mensageiro 133 15,675 10-11-2018 05:16 PM
Última Resposta: DeOlhOnafigueira
  Base dos EUA no Uruguai tem como foco ação contra a Venezuela? Estranho... Cimberley Cáspio 0 246 07-11-2018 02:19 PM
Última Resposta: Cimberley Cáspio
Exclamation O Líder Global Tomará Posse do Governo Unico Mundial a Qualquer Momento! Sann 196 146,598 03-11-2018 01:40 AM
Última Resposta: FaggotDeny
  Daciolo denuncia Nova Ordem Mundial e pede volta de voto em papel em debate Bruna T 52 3,878 18-09-2018 03:42 PM
Última Resposta: Nikoloz
  Nova Ordem Mundial de Donald Trump Bruna T 0 446 06-09-2018 10:58 AM
Última Resposta: Bruna T

Ir ao Fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitantes
Tópicos relacionados...

Publicidade:
Loja de Produtos Naturais Tudo Saudável

Recomende o Fórum


Sites Associados: Dossiê Vacina HPV
Registro de Efeitos Adversos das Vacinas
Rastreando Chemtrails
Site Notícias Naturais
Fórum Notícias Naturais Blog Anti-Nova Ordem Mundial

Pesquisar

(Pesquisa Avançada)

Olá, Visitante
Olá Visitante!
Para participar do fórum, é necessário se Registrar.



  

Senha
  





Usuários Online
Existem no momento 125 usuários online.
» 2 Membros | 123 Visitantes
Cimberley Cáspio, Minerim

Estatísticas do Fórum
» Membros: 20,742
» Último Membro: Snebur
» Tópicos do Fórum: 25,684
» Respostas do Fórum: 273,536

Estatísticas Completas

Tópicos Recentes
Sudão do sul- o azar e a morte não é para todos.
Última Resposta Por: Cimberley Cáspio
Hoje 01:01 PM
» Respostas: 0
» Visualizações: 8
Decifrado? Revista The Economist 1988 e Bitcoin, Moeda única mundial.
Última Resposta Por: skilo
Hoje 10:52 AM
» Respostas: 4
» Visualizações: 301
Os segredos do poder de manipulação
Última Resposta Por: Mercador
Hoje 09:15 AM
» Respostas: 5
» Visualizações: 260
Palestinos condenam transferência da embaixada do Brasil para Jerusalém
Última Resposta Por: tarcardoso
Hoje 08:41 AM
» Respostas: 12
» Visualizações: 689
Cura Para Todas as Doenças - Dicas e Livro
Última Resposta Por: Alimah
Hoje 03:30 AM
» Respostas: 9
» Visualizações: 6662
Contra perseguições ideológicas, acadêmicos criam revista científica 'anônima'
Última Resposta Por: DeOlhOnafigueira
Ontem 10:30 PM
» Respostas: 0
» Visualizações: 107
Migração para novo servidor
Última Resposta Por: Cimberley Cáspio
Ontem 09:14 PM
» Respostas: 1
» Visualizações: 126
Como saber se um poço artesiano tem fluoreto?
Última Resposta Por: Cecelo
Ontem 06:52 PM
» Respostas: 4
» Visualizações: 184
Perder a soberania, é se transformar em um espetáculo bizarro.
Última Resposta Por: Cimberley Cáspio
Ontem 04:20 PM
» Respostas: 0
» Visualizações: 113
Algo grande a caminho da Terra? Rússia preocupada com o aumento do orçamento dos EUA
Última Resposta Por: Anonymous_T.ron
Ontem 02:47 PM
» Respostas: 36
» Visualizações: 2589
Últimos acontecimentos ONLINE
Última Resposta Por: lucianotecladista
Ontem 10:00 AM
» Respostas: 1058
» Visualizações: 199161
George Soros, um nazista a serviço da morte
Última Resposta Por: Bruna T
Ontem 09:20 AM
» Respostas: 15
» Visualizações: 610
Google eliminou 3 bilhões de links para combater pirataria.
Última Resposta Por: Neo1
Ontem 12:27 AM
» Respostas: 8
» Visualizações: 364
A história que o nordeste brasileiro quer esquecer, vai virar filme.
Última Resposta Por: DeOlhOnafigueira
Ontem 12:10 AM
» Respostas: 5
» Visualizações: 384
Profecia Biblica: Nasce Novilha Profética e TERCEIRO TEMPLO Pode Ser Construído.
Última Resposta Por: DeOlhOnafigueira
12-11-2018 08:28 PM
» Respostas: 5
» Visualizações: 550
O tempo prolongado na guerra pode seduzir?Pode criar uma espécie de vício?
Última Resposta Por: DeOlhOnafigueira
12-11-2018 08:10 PM
» Respostas: 2
» Visualizações: 201
Vence Bolsonaro. Qual o rumo do Brasil agora? Which road is Brazil heading to?
Última Resposta Por: ULTRON
12-11-2018 12:37 PM
» Respostas: 63
» Visualizações: 4229
A Ciência da Mentira - Tese do Auto Engano
Última Resposta Por: Marcelo Almeida
12-11-2018 08:29 AM
» Respostas: 1
» Visualizações: 156
FCC abandona segurança, coloca rede 5G não testada em público
Última Resposta Por: Doc S
11-11-2018 11:55 PM
» Respostas: 3
» Visualizações: 1840
[Opinião] Bolsonaro, o ponto cego da NOM?
Última Resposta Por: CaféSemAçúcar
11-11-2018 09:51 PM
» Respostas: 13
» Visualizações: 830
Isso é Impossível - Controle da Mente [History Channel]
Última Resposta Por: Bruna T
11-11-2018 07:51 PM
» Respostas: 0
» Visualizações: 137
Truques de vendas usados contra você
Última Resposta Por: Bruna T
11-11-2018 07:49 PM
» Respostas: 0
» Visualizações: 229
Echelon – A rede de espionagem global
Última Resposta Por: Bruna T
11-11-2018 07:45 PM
» Respostas: 5
» Visualizações: 1451
Agressor de Bolsonaro agiu sozinho: conclusão da investigação da PF
Última Resposta Por: Beobachter
11-11-2018 05:27 PM
» Respostas: 19
» Visualizações: 1053
Itália: uma lembrança de soberania.
Última Resposta Por: Cimberley Cáspio
11-11-2018 02:16 PM
» Respostas: 0
» Visualizações: 134
Que tipo de informação é vazada pelo seu navegador?
Última Resposta Por: Bruna T
10-11-2018 05:19 PM
» Respostas: 0
» Visualizações: 173
Trump a caminho de reconhecer Jerusalém como capital de Israel?
Última Resposta Por: DeOlhOnafigueira
10-11-2018 05:16 PM
» Respostas: 133
» Visualizações: 15675
The Economist - The World in 2019
Última Resposta Por: skilo
10-11-2018 03:59 PM
» Respostas: 8
» Visualizações: 891
Crianças são roubadas no México para a indústria do sexo infantil.
Última Resposta Por: Cimberley Cáspio
10-11-2018 03:15 PM
» Respostas: 0
» Visualizações: 128
EUA implantou poderoso radar na Itália p/maximizar a força de ataque global.
Última Resposta Por: Cimberley Cáspio
10-11-2018 01:41 PM
» Respostas: 0
» Visualizações: 148

Lista completa de tópicos

Divulgue o fórum em seu site!

Camisetas:
camisetas resista à nova ordem mundial