Loja Tudo Saudável


Atualizações: Operação Jade Helm

Responder 
 
Avaliação do Tópico:
  • 2 Votos - 3 Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
High Hitler: Como o uso de drogas mudou o desfecho da 2ª Guerra
12-09-2017, 01:42 PM
Resposta: #1
High Hitler: Como o uso de drogas mudou o desfecho da 2ª Guerra
[Imagem: high-hitler_011.png?w=680&h=453&crop=1]

Os soldados nazistas – e o próprio Führer – usaram quantidades cavalares de vários tipos de droga. E isso alterou o curso da história

A coisa estava indo bem. Na verdade, muito bem. Com menos de um ano de guerra, os nazistas já haviam dominado Polônia, Dinamarca, Noruega, Bélgica, Holanda e França. Tudo indicava que os nazistas iriam dominar a Europa e, em julho de 1940, a Luftwaffe (Força Aérea alemã) resolveu dar a cartada decisiva: bombardear a Inglaterra.

Em poucas semanas, 40 mil ingleses morreram. Mas os britânicos resistiram. Seu melhor avião de guerra, o Spitfire, era bem superior ao Bf 109 alemão. Então os nazistas mudaram de estratégia e começaram a fazer ataques de surpresa na madrugada, aproveitando a escuridão para despistar os Spitfires. Só havia um problema.

Os pilotos alemães passavam o dia inteiro tensos e acordados, decolavam à noite – e, quando finalmente se aproximavam do espaço aéreo inglês, às 3h da manhã, estavam mortos de cansaço. Nesse momento, sacavam sua arma secreta. Em pleno voo, deslizavam a mão pela perna e, na altura do joelho, abriam um bolso, de onde pegavam um ou dois comprimidos de cor leitosa.

Rapidamente, tiravam a máscara de oxigênio e engoliam o remédio – a seco mesmo. Em poucos minutos, tudo mudava: o coração acelerava, os olhos se arregalavam, e os pilotos se sentiam ágeis e fortes, sem o menor sinal de cansaço. O sono (e o medo) sumiam.

O remedinho salvador se chamava Pervitin e era fabricado pelo laboratório alemão Temmler. Ele tinha como princípio ativo uma das drogas mais fortes, e mais viciantes, já inventadas pelo homem: a metanfetamina. Ela foi um dos principais trunfos nazistas durante a 2a Guerra – e fez seus militares terem experiências quase sobrenaturais.

“O motor flui de forma limpa e calma. Estou completamente acordado, meus batimentos cardíacos ressoam nos ouvidos. Aqui em cima é puro silêncio. Tudo se torna secundário e abstrato. Sinto-me afastado, como se eu mesmo estivesse voando sobre o meu avião”, escreveu um piloto da Luftwaffe em seu diário, recuperado pelo escritor alemão Norman Ohler no livro High Hitler: Como o uso de drogas pelo Führer e pelos nazistas ditou o ritmo do Terceiro Reich.

A obra, que acaba de ser lançada no Brasil, é um mergulho sem precedentes no doping do exército alemão durante a guerra. Inclusive o do próprio Hitler.

[Imagem: high-hitler_021.png?w=1024&h=682]

35 milhões de comprimidos de metanfetamina foi o estoque que alimentou a expansão nazista pela Europa. (Zé Otavio/Superinteressante)

O dealer de Hitler

Theodor Morell não era um sujeito amigável. Antipático e egocêntrico, o médico entrou no Partido Nazista em 1933 com o único objetivo de ganhar clientes. Funcionou: sua clínica se tornou uma das mais requisitadas de Berlim. Pioneiro no ramo das vitaminas, ele não hesitava em injetar suplementos diretamente na corrente sanguínea dos pacientes.

Também aplicava doses de testosterona e metanfetamina para estimular seus clientes. Em 1936, foi chamado a tratar o fotógrafo oficial do Partido Nazista, Heinrich Hoffmann, que estava com gonorreia. Semanas depois, foi apresentado a Hitler.

O Führer se queixou de dores crônicas de estômago, gases e eczema (uma doença de pele) nas duas pernas. O médico receitou um remédio chamado Mutaflor, feito de bactérias que regulam a flora intestinal. Hitler ficou bom, e decidiu nomear Theodor seu médico particular. Dali até o suicídio do Führer, em 1945, ele visitou Hitler todo santo dia – e, muitas vezes, aplicou drogas estimulantes.

“Antes de todo grande discurso, o chanceler permitia-se uma ‘injeção de energia’ para funcionar da melhor maneira possível”, escreveu Morell. O diário do médico tem 885 notas relacionadas a Hitler, em 1.349 dias. Nesse período, o Führer teria ingerido mais de 1.100 medicamentos, além de receber pelo menos 800 injeções.

Hitler consumia testosterona e adorava metanfetamina. Quando começou a perder batalhas para a União Soviética, em 1941, ficou abatido e decidiu experimentar morfina, analgésico que provoca relaxamento e euforia.

Foi depois de receber uma injeção dessa droga que, animado, ele decidiu pegar um avião para a Itália. O ditador Benito Mussolini, aliado dos nazistas, queria desistir da guerra, mas acabou mudando de opinião sob a pressão de Hitler, que falou por três horas sem parar.

Era a morfina alterando o rumo da história. No diário de Joseph Goebbels, ministro da propaganda alemão, as notas de 10 de setembro descrevem o chefe da seguinte maneira: “Sua aparência é excepcionalmente boa, o que não se esperava. Ele não teve mais do que duas horas de sono, mas parece ter acabado de chegar de férias”. Reanimado pela droga, Hitler voltou a acreditar na vitória absoluta.

Ressaca Nazista

No começo, a metanfetamina ajudou os alemães; depois, atrapalhou bastante

[Imagem: high-hitler_03b1.png?w=1024&h=682]

(Zé Otavio/Superinteressante) (Divulgação/Acervo pessoal)

1. Cérebro
A metanfetamina gera lesões, podendo comprometer a fala, a concentração e a memória.

2. Fígado
A droga eleva o teor de amônia no sangue, causando danos hepáticos.

3. Rins
Provoca rabdomiálise, uma degeneração muscular que libera toxinas e pode levar à falência renal.

4. Coração
A pressão sanguínea aumenta em média 25%. Uso contínuo pode provocar hipertensão crônica e infarto.

5. Estômago
Causa dores abdominais e distúrbios intestinais crônicos.

O cartel de Berlim

A Alemanha sempre teve certo fascínio com o desenvolvimento de novas drogas. Foi o boticário Friedrich Sertürner quem isolou pela primeira vez o ingrediente ativo do ópio, no início do século 19.

Décadas depois, uma empresa alemã, a Bayer, lançaria um produto derivado do ópio: a heroína (nome que foi escolhido pela empresa por remeter a outro remédio muito popular, a aspirina, que ela também inventou).

A heroína era vendida em farmácias e recomendada para tosse, enxaqueca, insônia e mal-estar. Fez tanto sucesso que o laboratório Merck, também alemão, lançou um remédio similar.

A indústria farmacêutica se tornou uma das grandes forças econômicas da Alemanha depois da 1ª Guerra. Entre 1925 e 1930, mesmo sem plantar um único botão de papoula, o país já exportava 40% da morfina do planeta. No mercado de cocaína, então, os resultados eram ainda mais impressionantes: juntos, os laboratórios alemães atendiam 80% do consumo global da droga (que era legalizada).

Da mesma forma, as empresas logo aprenderam a produzir a metanfetamina – que havia sido sintetizada em 1919 pelo japonês Akira Ogata. Ela aumenta a quantidade de dopamina (um hormônio neurotransmissor que produz sensação de bem-estar e euforia) no cérebro por horas, horas e horas.

A substância era indicada para quase tudo, inclusive frigidez sexual, enjoos na gravidez e até como tratamento para o vício em outras drogas. Por isso, ninguém ficou muito surpreso quando Hitler teve a ideia de dopar seus exércitos.

Para os soldados alemães, tomar metanfetamina fazia parte da rotina. “Tornou-se tão natural quanto uma xícara de café”, escreve Ohler.

A droga funcionava tão bem que já foi usada no primeiro ato da guerra: a invasão da Polônia pelos nazistas, em 1939. Segundo anotações da 3ª Divisão de Tanques, os militares apresentavam sinais de “euforia, elevação da atenção, claro aumento do rendimento”, e ficavam mais de 48 horas sem dormir. Os militares queriam mais: encomendaram 35 milhões de comprimidos.

Em maio de 1940, as tropas movidas a metanfetamina chegariam a Sedan, na fronteira da Bélgica com a França. Cerca de 60 mil homens, 22 mil veículos e 850 tanques atravessaram o rio Mosa, que separa os dois países. “Entramos numa espécie de exaltação, um estado de exceção”, diz o relato de um combatente.

Os franceses mal reagiram. Simplesmente não acompanhavam o ritmo frenético dos nazistas – que chegaram a se descuidar da própria defesa. Embalados pela droga, avançavam sem parar. Dias depois, conquistaram Paris, marchando pelos bulevares da capital até cravarem a suástica em plena Torre Eiffel.

“Os alemães tiveram, em menos de 100 horas, mais conquistas territoriais do que em quatro anos da 1a Guerra Mundial”, escreve Ohler.

48 horas é o quanto resistiam, sem pregar o olho, os soldados que tomavam a droga

Mas a euforia dopaminérgica não é eterna, muito menos isenta de efeitos colaterais. Já começavam a se multiplicar casos de infarto, hipertensão, esgotamento nervoso e psicose. Hitler também não estava bem. No dia 20 de julho de 1944, por volta do meio-dia, a Toca do Lobo foi alvejada por um forte bombardeio.

O local era um dos principais QGs nazistas, na Prússia Oriental – atual Polônia. Entorpecido por drogas, Hitler mal percebeu o que estava acontecendo. O médico Morell logo foi chamado para atender o Führer, que tinha estilhaços pelo corpo, queimaduras nas pernas e os ouvidos sangrando. Extasiado, ele nem sentia os ferimentos.

Estava com os dois tímpanos estourados – mas só falava na próxima reunião com Mussolini. Quando o efeito das drogas passou, as dores vieram à tona. Fisicamente, Hitler dava a impressão de ter envelhecido uma década. Aos 55 anos, ele se transformara num senhor de idade, curvado e sem forças.

Na tentativa de curar seus ouvidos, um otorrino introduziu a cocaína no cardápio do ditador. A substância – que também age promovendo a circulação de dopamina no cérebro – era chamada de “droga degenerativa judaica” pelos nazis, mas o Führer gostou mesmo assim. Entre 22 de julho e 7 de outubro de 1944, ele recebeu mais de 50 doses. As aplicações eram feitas com pincel, diretamente no nariz.

Hitler reagiu – e sua megalomania decolou. Mesmo com o exército enfraquecido, ele não abria mão de invadir o front ocidental. Na segunda metade de 1944, seus soldados, acuados, haviam perdido Paris e batido em retirada da Grécia e da URSS. Em vez de estimular ataques, agora a metanfetamina servia como combustível para as fugas.

O Führer se tornara um dependente químico, sempre querendo drogas mais pesadas. Foi então que passou a usar a dobradinha cocaína-morfina, um coquetel hoje conhecido como speedball. Nas últimas semanas do ano, tremedeiras e espasmos se tornaram frequentes para Hitler. Insônia, prisão de ventre e dores intestinais também haviam voltado.

Em 16 de abril de 1945, o último reduto de Hitler começava a desmoronar. Os Aliados atacavam Berlim incessantemente, mas o Führer ainda teve tempo de celebrar 56 anos. Os estoques de Morell acabaram, e ele foi demitido (sem remédios, não servia para nada).

Mas a euforia dopaminérgica não é eterna, muito menos isenta de efeitos colaterais. Já começavam a se multiplicar casos de infarto, hipertensão, esgotamento nervoso e psicose. Hitler também não estava bem. No dia 20 de julho de 1944, por volta do meio-dia, a Toca do Lobo foi alvejada por um forte bombardeio.

O local era um dos principais QGs nazistas, na Prússia Oriental – atual Polônia. Entorpecido por drogas, Hitler mal percebeu o que estava acontecendo. O médico Morell logo foi chamado para atender o Führer, que tinha estilhaços pelo corpo, queimaduras nas pernas e os ouvidos sangrando. Extasiado, ele nem sentia os ferimentos.

Estava com os dois tímpanos estourados – mas só falava na próxima reunião com Mussolini. Quando o efeito das drogas passou, as dores vieram à tona. Fisicamente, Hitler dava a impressão de ter envelhecido uma década. Aos 55 anos, ele se transformara num senhor de idade, curvado e sem forças.

Na tentativa de curar seus ouvidos, um otorrino introduziu a cocaína no cardápio do ditador. A substância – que também age promovendo a circulação de dopamina no cérebro – era chamada de “droga degenerativa judaica” pelos nazis, mas o Führer gostou mesmo assim. Entre 22 de julho e 7 de outubro de 1944, ele recebeu mais de 50 doses. As aplicações eram feitas com pincel, diretamente no nariz.

Hitler reagiu – e sua megalomania decolou. Mesmo com o exército enfraquecido, ele não abria mão de invadir o front ocidental. Na segunda metade de 1944, seus soldados, acuados, haviam perdido Paris e batido em retirada da Grécia e da URSS. Em vez de estimular ataques, agora a metanfetamina servia como combustível para as fugas.

O Führer se tornara um dependente químico, sempre querendo drogas mais pesadas. Foi então que passou a usar a dobradinha cocaína-morfina, um coquetel hoje conhecido como speedball. Nas últimas semanas do ano, tremedeiras e espasmos se tornaram frequentes para Hitler. Insônia, prisão de ventre e dores intestinais também haviam voltado.

Em 16 de abril de 1945, o último reduto de Hitler começava a desmoronar. Os Aliados atacavam Berlim incessantemente, mas o Führer ainda teve tempo de celebrar 56 anos. Os estoques de Morell acabaram, e ele foi demitido (sem remédios, não servia para nada).

Mas a euforia dopaminérgica não é eterna, muito menos isenta de efeitos colaterais. Já começavam a se multiplicar casos de infarto, hipertensão, esgotamento nervoso e psicose. Hitler também não estava bem. No dia 20 de julho de 1944, por volta do meio-dia, a Toca do Lobo foi alvejada por um forte bombardeio.

O local era um dos principais QGs nazistas, na Prússia Oriental – atual Polônia. Entorpecido por drogas, Hitler mal percebeu o que estava acontecendo. O médico Morell logo foi chamado para atender o Führer, que tinha estilhaços pelo corpo, queimaduras nas pernas e os ouvidos sangrando. Extasiado, ele nem sentia os ferimentos.

Estava com os dois tímpanos estourados – mas só falava na próxima reunião com Mussolini. Quando o efeito das drogas passou, as dores vieram à tona. Fisicamente, Hitler dava a impressão de ter envelhecido uma década. Aos 55 anos, ele se transformara num senhor de idade, curvado e sem forças.

Na tentativa de curar seus ouvidos, um otorrino introduziu a cocaína no cardápio do ditador. A substância – que também age promovendo a circulação de dopamina no cérebro – era chamada de “droga degenerativa judaica” pelos nazis, mas o Führer gostou mesmo assim. Entre 22 de julho e 7 de outubro de 1944, ele recebeu mais de 50 doses. As aplicações eram feitas com pincel, diretamente no nariz.

Hitler reagiu – e sua megalomania decolou. Mesmo com o exército enfraquecido, ele não abria mão de invadir o front ocidental. Na segunda metade de 1944, seus soldados, acuados, haviam perdido Paris e batido em retirada da Grécia e da URSS. Em vez de estimular ataques, agora a metanfetamina servia como combustível para as fugas.

O Führer se tornara um dependente químico, sempre querendo drogas mais pesadas. Foi então que passou a usar a dobradinha cocaína-morfina, um coquetel hoje conhecido como speedball. Nas últimas semanas do ano, tremedeiras e espasmos se tornaram frequentes para Hitler. Insônia, prisão de ventre e dores intestinais também haviam voltado.

Em 16 de abril de 1945, o último reduto de Hitler começava a desmoronar. Os Aliados atacavam Berlim incessantemente, mas o Führer ainda teve tempo de celebrar 56 anos. Os estoques de Morell acabaram, e ele foi demitido (sem remédios, não servia para nada).

Mesmo antes da Guerra, a Alemanha já era responsável por 80% da produção mundial de cocaína

Em suas últimas reuniões, Hitler estava descompensado. Esbravejava e gesticulava sem parar, procurando traidores por todo lado. Sem chance de virar o jogo, recorreria à química uma última vez.

Distribuiu cápsulas de cianeto de potássio, um veneno letal, aos mais próximos. Entre eles, a família de Goebbels, incluindo a esposa e seis filhos. Também oficializou seu casamento com Eva Braun, a amante 19 anos mais jovem.

No jantar de celebração foi servido espaguete com molho de tomate. De sobremesa, cianeto de hidrogênio, outro veneno mortal. Ansioso, Hitler não esperou o efeito, e se matou com um tiro na cabeça. Agora, finalmente, estava livre de seus vícios. E o mundo, livre dele.

Via: Blog Parabólica Brasil

Fonte: Exame (acessado em 11/09/2017)

Blog Parabólica Brasil
Encontrar todas as respostas deste usuário
Adiciona agradecimento Citar esta mensagem em uma resposta
[-] O(s) seguinte(s) 4 usuários diz(em) obrigado a Daia pelo seu post:
avalon (19-09-2017), hanwou (14-09-2017), marcosarierom (12-09-2017), Salsichinha (16-09-2017)
Sua pele mais bonita com colágeno hidrolisado
12-09-2017, 02:17 PM
Resposta: #2
RE: High Hitler: Como o uso de drogas mudou o desfecho da 2ª Guerra
De alguns anos para cá tem surgido diversos artigos mentirosos afirmando que Hitler usava drogas,tudo isso para denegrir mais ainda a imagem de uma das piores e mais asquerosas figuras da humanidade.
Hitler jamais foi uma figura digna de qualquer benevolência,porém dizer que o mesmo usava drogas é um absurdo,estamos falando de um sujeito extremamente sistemático em todos os ponto de sua vida,a psicologia é clara em afirmar que pessoas sistemáticas tem repulsa por drogas,Hitler era um homem que não bebia,não fumava e nem comia carne,daí vem terceiros que nem conviverão com ele afirmar que ele usava drogas,é ridículo pensarmos que uma pessoa que abria mão de coisas banais como fumo,bebidas alcoólicas e carne se meteria a usar drogas,ainda mais em uma época em que drogas não eram comuns e populares como são hoje.
Você vê que tais artigos são mentirosos e fruto de historiadores em busca de fama e atenção quando vê que pessoas que conviveram com Hitler relatam tudo sobre ele em biografias e depoimentos,relatam todo o tipo de comportamento dele,obsessão,medos,alegrias,nojos e até bizarro fetiche dele por coprofilia,pedindo para que suas namoradas e prostitutas com quem ele saiu na juventude defecassem nele,mas sobre o uso de drogas ninguém nunca falou,estranho revelaram um bizarrice dessa mas ninguém falar nada de uso de droga e depois de muitos anos historiadores que nunca tiveram contato com ele ou alguém próximo a ele afirmarem que ele usa drogas....
Agora uma coisa é fato,tanto a Wehrmacht quanto a Gestapo era composta por drogadictos e alcoólatras,a Wehrmacht foi o primeiro exército do mundo a ir a guerra sob efeitos de fortes esteroides para torna-los mais agressivos,a aplicação de esteroides em soldados alemães era um padrão,tanto que se você pesquisar fotos de soldados da Wehrmacht verá que muitos deles eram calvos ou completamente carecas,devido a um dos efeitos dos esteroides que é a perca de cabelo,outro fato interessante era que os soldados alemães consumiam muita bebida alcoólica,todos os livros e filmes,como relatos pessoais da época citam as grandes festas da Wehrmacht em solo ocupado regadas a bastante álcool e mulheres nativas,vale lembrar que um dos suprimentos mais oferecidos pela Luftwaffe a Wehrmacht em todas as frentes e principalmente na frente russa era a Vodka,quando Hitler foi para o Bunker e levou soldados,oficiais,membros da SS e diversos funcionários o bunker contava com um vasto estoque de bebidas alcoólicas e vodka para suprir o desejo dos serviçais e soldados,vale ainda lembrar que se você pesquisar verá
que a maioria dos grandes nomes da Gestapo tinham problemas com a bebida alcoólica.
Encontrar todas as respostas deste usuário
Adiciona agradecimento Citar esta mensagem em uma resposta
[-] O(s) seguinte(s) 3 usuários diz(em) obrigado a Sanderson S. Pierre pelo seu post:
Daia (12-09-2017), marcosarierom (12-09-2017), Neo1 (13-09-2017)
12-09-2017, 03:03 PM
Resposta: #3
RE: High Hitler: Como o uso de drogas mudou o desfecho da 2ª Guerra



Blog Parabólica Brasil
Encontrar todas as respostas deste usuário
Adiciona agradecimento Citar esta mensagem em uma resposta
[-] O(s) seguinte(s) 1 usuário disse obrigado a Daia pelo seu post:
marcosarierom (12-09-2017)
Responder 


Tópicos Similares
Tópico: Autor Respostas Visualizações: Última Resposta
  [TÓPICO] Os perigos da guerra de informação russa mbrc 0 465 23-04-2018 01:29 PM
Última Resposta: mbrc
  O verdadeira causa da guerra na Síria. Véia Silidonia 11 3,936 22-04-2018 12:22 PM
Última Resposta: Elenin20182024
Exclamation (Importante) III Guerra Mundial GU4RD1ÃO 679 433,754 15-04-2018 08:01 PM
Última Resposta: CaféSemAçúcar
  O Estado Islâmico não está tão longe de nós como imaginamos. Cimberley Cáspio 0 528 01-04-2018 08:28 PM
Última Resposta: Cimberley Cáspio
  Guerra Iminente: Israel-Síria -Irã mr.newface 137 63,878 13-02-2018 08:04 PM
Última Resposta: Beobachter

Ir ao Fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitantes
Tópicos relacionados...

Publicidade:
Loja de Produtos Naturais Tudo Saudável

Recomende o Fórum


Sites Associados: Dossiê Vacina HPV
Registro de Efeitos Adversos das Vacinas
Rastreando Chemtrails
Site Notícias Naturais
Fórum Notícias Naturais Blog Anti-Nova Ordem Mundial

Pesquisar

(Pesquisa Avançada)

Olá, Visitante
Olá Visitante!
Para participar do fórum, é necessário se Registrar.



  

Senha
  





Usuários Online
Existem no momento 94 usuários online.
» 0 Membros | 94 Visitantes

Estatísticas do Fórum
» Membros: 20,453
» Último Membro: Soares42
» Tópicos do Fórum: 25,056
» Respostas do Fórum: 268,339

Estatísticas Completas

Tópicos Recentes
Canal "Ciência de Verdade" Anti Globalista, Perseguido
Última Resposta Por: Elenin20182024
Hoje 01:29 AM
» Respostas: 54
» Visualizações: 4594
Nibiru, Elenin, - Transformações da Terra - o que ninguém te conta
Última Resposta Por: Elenin20182024
Hoje 01:24 AM
» Respostas: 1252
» Visualizações: 542439
SIONISMO: A verdadeira face do mal
Última Resposta Por: Elenin20182024
Hoje 01:00 AM
» Respostas: 45
» Visualizações: 19345
Entenda o que é GIPS: A Islamofobia é a própria Nova Ordem Mundial
Última Resposta Por: Bruna T
Hoje 12:08 AM
» Respostas: 8
» Visualizações: 286
15 vezes o Simpson previu corretamente o futuro
Última Resposta Por: CaféSemAçúcar
Ontem 11:18 PM
» Respostas: 3
» Visualizações: 190
Hitler era bastante islamófilo
Última Resposta Por: ked
Ontem 09:58 PM
» Respostas: 11
» Visualizações: 279
Maçonaria Françesa X Maçonaria Inglesa
Última Resposta Por: OfimDoComeço
Ontem 08:26 PM
» Respostas: 5
» Visualizações: 729
Porque Tesla acreditava que os números 3, 6 e 9 são segredos para o nosso universo
Última Resposta Por: Bruna T
Ontem 06:15 PM
» Respostas: 0
» Visualizações: 141
Comando Sul dos EUA vai controlar a tríplice fronteira a partir de Buenos Aires.
Última Resposta Por: Cimberley Cáspio
Ontem 05:26 PM
» Respostas: 0
» Visualizações: 101
Fome gera deserção em massa nas forças militares venezuelanas.
Última Resposta Por: Cimberley Cáspio
Ontem 04:26 PM
» Respostas: 0
» Visualizações: 74
Mundo Paralelo / Outra Dimensão
Última Resposta Por: CaféSemAçúcar
Ontem 02:46 PM
» Respostas: 8
» Visualizações: 366
O moderno exército dos EUA: inadequado para o serviço?
Última Resposta Por: Bruna T
Ontem 02:38 AM
» Respostas: 0
» Visualizações: 218
WAFFLE ROCK: UM RESÍDUO DE UMA TECNOLOGIA DE 300 MILHÕES DE ANOS ATRÁS?
Última Resposta Por: Bruna T
Ontem 01:49 AM
» Respostas: 1
» Visualizações: 159
Teoria da Terra Plana, como assim?
Última Resposta Por: Elenin20182024
19-05-2018 11:23 PM
» Respostas: 89
» Visualizações: 16348
A picaretagem da pseudociência
Última Resposta Por: Bruna T
19-05-2018 11:05 PM
» Respostas: 36
» Visualizações: 1670
Transsexualismo - A doença lucrativa
Última Resposta Por: Bogoton
19-05-2018 09:50 PM
» Respostas: 20
» Visualizações: 829
O Homem de Um Milhão de Anos
Última Resposta Por: Bogoton
19-05-2018 09:41 PM
» Respostas: 38
» Visualizações: 1867
Coletivismo
Última Resposta Por: jonas car
19-05-2018 08:51 PM
» Respostas: 15
» Visualizações: 439
MPF: movimento jihadista no Brasil tem mais de 200 participantes.
Última Resposta Por: jonas car
19-05-2018 06:54 PM
» Respostas: 3
» Visualizações: 246
Boletos...um passo sorrateiro para a NOM no Brasil.
Última Resposta Por: jonas car
19-05-2018 06:47 PM
» Respostas: 33
» Visualizações: 7294
Pseudociência: projeção astral
Última Resposta Por: jorgegb97
19-05-2018 04:43 PM
» Respostas: 11
» Visualizações: 655
O exemplo argentino que nunca deve ser seguido.
Última Resposta Por: Cimberley Cáspio
19-05-2018 01:38 PM
» Respostas: 0
» Visualizações: 179
Broca encontrada dentro do carvão sugere que uma civilização avançada existiu há milh
Última Resposta Por: pequeno gafanhoto
19-05-2018 12:35 PM
» Respostas: 5
» Visualizações: 342
Final de Abril: Seria uma Época de Sacrifício Humano desde a Antiguidade?
Última Resposta Por: pablo_hp
19-05-2018 10:29 AM
» Respostas: 32
» Visualizações: 15636
Prenúncio do fim do PCC é encontrado no centro de uma rocha de 270 milhões de anos
Última Resposta Por: pablo_hp
18-05-2018 11:59 PM
» Respostas: 2
» Visualizações: 323
Tradição africana sequestra meninas a fim de "trabalharem para os deuses".
Última Resposta Por: Cimberley Cáspio
18-05-2018 09:15 PM
» Respostas: 0
» Visualizações: 99
O Cérebro Russo
Última Resposta Por: Bogoton
18-05-2018 09:08 PM
» Respostas: 1
» Visualizações: 185
Como detetar informação falsa ou pseudocientífica
Última Resposta Por: fallen1232
18-05-2018 06:45 PM
» Respostas: 1
» Visualizações: 91
Nova descoberta: Seres humanos gigantes fizeram parte da evolução humana
Última Resposta Por: Thucks
18-05-2018 06:23 PM
» Respostas: 0
» Visualizações: 69
Como o ceticismo bloqueia o progresso na ciência
Última Resposta Por: Bruna T
18-05-2018 05:41 PM
» Respostas: 0
» Visualizações: 68

Lista completa de tópicos

Divulgue o fórum em seu site!

Camisetas:
camisetas resista à nova ordem mundial